Escolha as suas informações

Mamer vai introduzir 'taxa Airbnb' a partir de julho
Economia 2 min. 02.06.2019

Mamer vai introduzir 'taxa Airbnb' a partir de julho

Mamer vai introduzir 'taxa Airbnb' a partir de julho

Foto: Pierre Matgé/Luxemburger Wort
Economia 2 min. 02.06.2019

Mamer vai introduzir 'taxa Airbnb' a partir de julho

O presidente da comuna luxemburguesa pretende ter maior controlo sobre o arrendamento temporário de casas particulares em áreas residenciais.

O município de Mamer vai introduzir uma taxa de turismo de 3% sobre o aluguer de casas através da plataforma online Airbnb. O imposto será introduzido já a partir de julho. O objetivo é sobretudo o de controlar o arrendamento de casas para férias  em zonas residenciais. 

A decisão foi tomada após várias queixas de moradores, nomeadamente o abundante número de sacos de lixo à porta das residências, bem como o número elevado de carros com matrícula estrangeira que estacionavam regularmente nas ruas.

 "3% não é muito", referiu o burgomestre de Mamer, Gilles Roth (CSV), à edição alemã do Luxemburger Wort. O presidente da comuna não pretende eliminar o aluguer temporário de casas mas salienta que é importante conter os "investidores perspicazes". Além disso, refere  que tal já acontece com os hóteis locais que não estão isentos deste imposto turístico.  

"Nós não queremos banir o Airbnb. (...) A casa da família está localizada numa área residencial de acordo com o plano geral de desenvolvimento. Além disso, a fim de evitar que os investidores perspicazes tenham a mesma ideia e transformem as casas nessas áreas em apartamentos de férias, foi decidido introduzir essa despesas de estadia", explicou.

"Por uma noite a 50 euros, a taxa equivale a 1,5 euros. O objetivo não é abastecer os cofres municipais, mas sim verificar se a atividade de aluguer privado está alinhada com o plano geral de desenvolvimento do município", acrescentou.

Numa busca no Airbnb este domingo, 2 de junho, aparecem uma dezena de casas para alugar na comuna, algumas delas com taxa de ocupação prevista durante os próximos meses, até setembro.


Câmara de Paris vai banir Airbnb do centro da cidade?
No livro publicado esta quinta-feira, "Airbnb ou a cidade uberizada", Ian Brossat, deputado municipal responsável pela habitação no município de Paris, descreve as suas propostas para acabar com o monopólio da empresa de arrendamento temporário, com o objetivo de devolver a cidade à classe média.

Em janeiro deste ano, o Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE), sediado no Luxemburgo, debateu se o Airbnb pode ser considerada um agente imobiliário, a pedido da justiça francesa. Os tribunais franceses querem esclarecer definitivamente o estatuto da empresa, para saber se pode operar no país sem ser regulamentada. A decisão deverá ser conhecida este verão. 

Luxemburger Wort: Nicolas Anen (edição alemã) com Marc Auxenfants (tradução e adaptação para a edição francesa)


Notícias relacionadas