Escolha as suas informações

Mais de mil postos de trabalho ameaçados. Ministro promete “resposta concreta” em breve
Economia 30.06.2022
Comércio na fronteira

Mais de mil postos de trabalho ameaçados. Ministro promete “resposta concreta” em breve

Comércio na fronteira

Mais de mil postos de trabalho ameaçados. Ministro promete “resposta concreta” em breve

Economia 30.06.2022
Comércio na fronteira

Mais de mil postos de trabalho ameaçados. Ministro promete “resposta concreta” em breve

Diana ALVES
Diana ALVES
A LCGB denunciou na semana passada a substancial perda de volume de negócios que os restaurantes, lojas e estações de serviço na fronteira estão a registar devido à subida dos preços dos combustíveis.

O ministro das Classes Médias já está a par da situação dos comércios localizados na fronteira luxemburguesa, que, segundo a LCGB, estão a perder clientes de dia para dia. O sindicato volta a alertar que mais de mil postos de trabalho poderão estar ameaçados.

A central sindical esteve reunida com o ministro Lex Delles para discutir a questão e, em comunicado, garante que as suas preocupações foram ouvidas e que o ministro se comprometeu a seguir de perto a situação e a dar uma resposta concreta ao sindicato em breve.


Lojas e estações de serviço na fronteira cada vez mais vazias
Alguns empresários registam perdas de 40% no volume de negócios.

A LCGB denunciou na semana passada a substancial perda de volume de negócios que os restaurantes, lojas e estações de serviço na fronteira estão a registar devido à subida dos preços dos combustíveis. Com as tarifas da gasolina e gasóleo a subir no grão-ducado, os trabalhadores transfronteiriços que tinham por hábito encher o depósito no país deixaram de o fazer, o que, por consequência, afeta o resto do comércio. 

O sindicato alerta que estas perdas significativas poderão pôr em causa mais de mil postos de trabalho, afetando também as receitas fiscais do Estado.

De acordo com a LCGB, os comércios mais afetados são aqueles situados na fronteira com a Alemanha.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas