Escolha as suas informações

Breves Economia 21.02.2020

Mais de 196 mil trabalhadores do Luxemburgo vivem além fronteiras

(MP) -  196.893. Este é o número de trabalhadores transfronteiriços.

Trabalham no Luxemburgo cerca de 471.300 mil pessoas, mas grande parte da mão de obra não vive no Grão-Ducado. São os chamados transfronteiriços que todos os dias atravessam a fronteira desde a Alemanha, França e Bélgica para vir trabalhar no Luxemburgo.

Os dados são da Agência para o Desenvolvimento do Emprego (ADEM) e foram divulgados esta quinta-feira. Dia em que se ficou a saber que a taxa de desemprego fixou-se nos 5,5%, no final do mês passado.

Breves Luxemburgo Hoje às 11:24

Luxemburgo. Estes são os radares deste sábado

A polícia divulgou a localização dos radares móveis para todo o dia de sábado, 16. 

Durante a manhã, os radares das autoridade estarão na rota de Luxemburgo para Bettembourg. 

Para a tarde, estão previstos na Rue de Hesperange em Itzig, na CR132 em Munsbach-Niederanven e na rota de Bastogne em Pommerloch. 

As autoridades podem realizar verificações a qualquer hora e em qualquer lugar, sem aviso prévio.

Breves Luxemburgo 15.01.2021

Noertrange. Homem de 83 anos condenado por tentativa de homicídio

O tribunal em Diekirch, decidiu condenar um homem de 83 anos a dez anos de prisão, seis de pena suspensa. 

O caso remonta a 2019. O arguido foi acusado de tentativa de homicídio por ter disparado contra o senhorio da casa onde vivia em Noertrange. Logo em seguida, o idoso apresentou-se às autoridades. 

A vítima foi atingida no ombro esquerdo mas acabou por sobreviver e vai receber uma indemnização durante cinco anos. 

 



Breves Sociedade por Henrique DE BURGO 14.01.2021

UE. Luxemburgo com maior aumento nas horas de trabalho

Segundo os mais recentes dados do Eurostat, o Luxemburgo e os Países Baixos foram os únicos países com taxas positivas na comparação entre o terceiro trimestre do ano passado e igual período de 2019, enquanto o resto dos Estados-membros registou uma queda.

Com -6,3%, Portugal tem a maior queda do bloco comunitário, muito acima dos -2,4% da média da União Europeia. Na comparação em cadeia, ou seja, com o trimestre anterior, o Luxemburgo registou um aumento de 11,4%, abaixo da média europeia, que é de 15,5%.

Os países com maior aumento em cadeia na taxa de horas de trabalho efetivo são Grécia (33,4%), Itália (28,3%), Espanha (27,8%) e Portugal (27,3%).