Escolha as suas informações

Juncker no epicentro do escândalo
Economia 06.11.2014 Do nosso arquivo online
"LuxLeaks"

Juncker no epicentro do escândalo

"LuxLeaks"

Juncker no epicentro do escândalo

AFP
Economia 06.11.2014 Do nosso arquivo online
"LuxLeaks"

Juncker no epicentro do escândalo

O escândalo do "LuxLeaks" acontece na semana em Jean-Claude Junker deu início ao seu mandato de cinco anos à frente da Comissão Europeia. Juncker foi o primeiro-ministro do Luxemburgo nos últimos 18 anos, altura em que terá sido negociada a maior parte dos acordos fiscais agora revelados pelo ICIJ.

O escândalo do "LuxLeaks" acontece na semana em Jean-Claude Junker deu início ao seu mandato de cinco anos à frente da Comissão Europeia. Juncker foi o primeiro-ministro do Luxemburgo nos últimos 18 anos, altura em que terá sido negociada a maior parte dos acordos fiscais agora revelados pelo ICIJ.

Em França, esta manhã,  Marine Le Pen já veio pedir a demissão do novo presidente da Comissão Europeia, e na Alemanha o ministro das Finanças Wolfgang Schäuble disse no Parlamento, que o Luxemburgo ainda tem "muito a fazer para melhorar as suas práticas fiscais.

Em Bruxelas, um porta-voz da nova Comissão diz que a UE está pronta a aplicar sanções ao Luxemburgo se se verificarem que as revelações agora feitas têm fundamento.

"Se houver uma decisão negativa, o Luxemburgo deverá tomar decisões no sentido de corrigir essas situações", disse à AFP Margaritis Schinas, a porta-voz da nova Comissão liderada pelo luxemburguês Jean-Claude Juncker.

No início deste ano, a Comissão avançou com várias investigações a regimes fiscais em vigor na Irlanda, Holanda e Luxemburgo e envolvendo, respectivamente, a Apple, a Starbucks e a Fiat. Mais recentemente, a Amazon também começou a ser investigada.


Notícias relacionadas

O presidente da Comissão Europeia e antigo primeiro-ministro do Luxemburgo, Jean-Claude Juncker, tinha sido alertado já em 1997 para os riscos de ilegalidade dos "tax rulings", os acordos fiscais assinados entre as multinacionais e o Governo luxemburguês que estiveram na origem do escândalo "LuxLeaks", segundo a AFP.
Krecké hatte Juncker scheinbar auf die Fragwürdigkeit der Rulings hingewiesen.
Antigo Primeiro-ministro do Luxemburgo
O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, negou hoje qualquer conflito de interesses na sequência da revelação de benefícios fiscais concedidos pelo Luxemburgo a multinacionais quando era primeiro-ministro do país.