Escolha as suas informações

Luxemburgo. Vendas a retalho recuam 7,7% em junho apesar de retoma europeia
Economia 05.08.2020

Luxemburgo. Vendas a retalho recuam 7,7% em junho apesar de retoma europeia

Luxemburgo. Vendas a retalho recuam 7,7% em junho apesar de retoma europeia

Foto: Anouk Antony
Economia 05.08.2020

Luxemburgo. Vendas a retalho recuam 7,7% em junho apesar de retoma europeia

Lusa
Lusa
O comércio de retalho retomou, em junho, na zona euro e na União Europeia (UE) os níveis registados em fevereiro, antes das medidas de confinamento impostas devido à pandemia da covid-19, segundo o Eurostat. Em contraste, o Luxemburgo está em terceiro na lista de países com os maiores recuos.

Na comparação homóloga do gabinete de estatísticas europeu, em junho as vendas a retalho cresceram 1,3% tanto na zona euro como na UE, pondo fim a um ciclo de três meses de recuos que tiveram o seu pico em abril e regressando aos níveis positivos de fevereiro. 

Na variação em cadeia, o comércio de retalho avançou em junho 5,7% na zona euro e 5,2% na UE. As maiores subidas homólogas do volume de vendas a retalho foram registadas na Irlanda (10,2%), na Estónia (6,6%) e na Dinamarca (6,5%), enquanto os recuos mais pronunciados se observaram na Bulgária (-18,1%), em Malta (-8,4%) e no Luxemburgo (-7,7%).


Empresas de comércio a retalho podem pedir ajudas até 50.000 euros
As empresas do comércio a retalho podem pedir a partir desta segunda uma ajuda financeira direta não reembolsável. O montante total não pode ultrapassar os 50.000 euros.

Face a maio, a Irlanda (21,9%), a Espanha (16,5%) e a Itália (13,8%) foram os países onde as vendas a retalho mais cresceram e foram registadas apenas duas quebras: na Áustria (-2,5%) e na Alemanha (-1,6%). Em Portugal, o indicador recuou 6,3% na variação homóloga e cresceu 4,4% face a maio.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas