Escolha as suas informações

Luxemburgo tem os preços dos alimentos mais caros da UE
Economia 2 min. 23.06.2022
Consumo

Luxemburgo tem os preços dos alimentos mais caros da UE

Consumo

Luxemburgo tem os preços dos alimentos mais caros da UE

Foto: Pierre Matgé
Economia 2 min. 23.06.2022
Consumo

Luxemburgo tem os preços dos alimentos mais caros da UE

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Os residentes do Luxemburgo são os europeus que pagam mais por alimentos, bebidas não alcoólicas e mobiliário, indica o Eurostat.

O Luxemburgo é o terceiro país da União Europeia com preços mais elevados ao nível de bens e serviços para o consumidor, 132% na tabela dos estados membros, ou seja, 32% do que a média, indica o Eurostat.  

Dinamarca e Irlanda, ambos com 140% são os países onde na generalidade os bens são mais caros, segundo o gabinete de estatísticas europeias que comparou os níveis de preços de mais de 2.000 bens e serviços nos países da União Europeia, em 2021. Os preços mais baixos foram encontrados na Polónia (60%) e na Romênia e Bulgária (ambos 56%). 

Ao nível dos alimentos e bebidas não alcoólicas o Grão-Ducado é o país da UE com o custo mais elevado destes bens, 125%, ou seja, 25% acima da média europeia. Esta análise não inclui a restauração que tem um setor próprio.

Para os luxemburgueses sai mais barato passar a fronteira e adquirir estes bens de primeira necessidade nos países vizinhos, sobretudo à Alemanha (102%), Bélgica (113,8%) e França (115,2%), como aliás tantos fazem.

Dinamarca (120%) e Irlanda (119%) são, por seu turno, os segundos e terceiros países, respetivamente, onde os residentes pagam preços mais elevados por encher a despensa. Já em Portugal (101%), os preços são mais acessíveis.

Mobiliário

O Grão-Ducado é também o país da UE onde os preços do mobiliário são mais elevados, 129,6% na tabela, seguida da Irlanda (120%). Nos países vizinhos os custos destes produtos são mais em conta, Alemanha (97,2%), Bélgica (103,9%) e França (107,1%). Portugal encontra-se ainda mais atrás com 94,1% na tabela da UE.

 Restaurantes e hotéis

Ir jantar fora ou dormir num hotel sai mais caro aos dinamarqueses (155%) do que a qualquer outro residente na União Europeia. A Suécia (137%) e Finlândia (133%) são o segundo e terceiro país, respetivamente onde o custo da restauração e hotelaria é mais elevado.

Álcool e tabaco

A Irlanda (205%) é o país onde se paga mais por bebidas alcoólicas e tabaco. França é o quinto país mais caro (134%). O Eurostat realça que a grande variação de preços ao nível destes produtos deve-se a diferentes taxas dos mesmos nos respetivos países.

Já no Luxemburgo os preços do álcool (105%) e tabaco (83%) são mais baixos do que nestes países e mesmo do que em Portugal cujos preços se situam nos 115,4% para as bebidas alcoólicas e 88,3% para o tabaco na tabela da União Europeia.

A Bulgária (64%) e Polónia (72%) são os países onde se encontram estes produtos mais baratos.


Residentes do Grão-Ducado são os maiores consumidores da Europa
O Luxemburgo possui o mais elevado consumo individual per capita da UE, mais 63% do que consomem os portugueses em bens e serviços.

Vestuário

É nas roupas e calçado, no vestuário em geral, onde os preços variam menos entre os estados membros, refere o Eurostat, assinalando que a Dinamarca (134%)volta a liderar com preços mais elevados e a Bulgária (76%) com os mais baratos.

O Eurostat sublinha que os níveis de preços foram calculados através das estimativas sobre paridades de poder de compra para 2021.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Seja carne de vaca, de porco, frango ou cordeiro. Comprar carne no Luxemburgo implica gastar mais do que em praticamente todos os países da União Europeia (UE), revela um estudo do Eurostat.