Escolha as suas informações

Luxemburgo defende dois dias de teletrabalho por semana a nível europeu
Economia 18.05.2022
Energia

Luxemburgo defende dois dias de teletrabalho por semana a nível europeu

Ministro da Energia do Grão-Ducado defende que medida retiraria da estrada menos carros, logo menos combustível, o que ajudaria a diminuir dependência da energia russa.
Energia

Luxemburgo defende dois dias de teletrabalho por semana a nível europeu

Ministro da Energia do Grão-Ducado defende que medida retiraria da estrada menos carros, logo menos combustível, o que ajudaria a diminuir dependência da energia russa.
Foto: Robert Michael/dpa
Economia 18.05.2022
Energia

Luxemburgo defende dois dias de teletrabalho por semana a nível europeu

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Ministro da Energia luxemburguês, Claude Turmes, considera que esta seria uma forma de diminuir a dependência da energia russa.

Introduzir dois dias de teletrabalho por semana e coordenar um limite de velocidade nas estradas a nível europeu são duas propostas do ministro da Energia luxemburguês, Claude Turmes. 

Numa entrevista à agência de notícias alemã DPA, o ministro salienta que esta seria uma forma de diminuir a dependência da energia russa ao nível europeu.

Claude Turmes frisa ainda que estas duas medidas, juntamente com fins de semana sem carros nas cidades europeias, levariam a poupar até 2,5 milhões de barris de petróleo por ano.


Trabalhadores numa refinaria na Hungria, perto de Budapeste, que recebe o crude russo. País tem sido um dos opositores do embargo europeu ao petróleo russo.
Ministros europeus não chegam a acordo sobre embargo ao petróleo russo
Ao fim de doze dias de conversas, a Hungria continua a levantar "questões económicas" para não conseguir cortar a dependência em 100% da Rússia. Os principais pontos da reunião desta segunda-feira.

Para o ministro da Energia, Bruxelas não deve falhar esta oportunidade para "colocar a Europa no bom caminho".

A Comissão Europeia apresenta esta quarta-feira um plano para diminuir, a longo prazo, a dependência do gás e petróleo russo. O objetivo é atingir, em 2030, 45% de energia sustentável.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas