Escolha as suas informações

Luxemburgo. Quase 7000 empresas já pediram apoio para desemprego parcial
Economia 25.03.2020

Luxemburgo. Quase 7000 empresas já pediram apoio para desemprego parcial

Luxemburgo. Quase 7000 empresas já pediram apoio para desemprego parcial

Foto: Chris Karaba/Luxemburger Wort
Economia 25.03.2020

Luxemburgo. Quase 7000 empresas já pediram apoio para desemprego parcial

Redação
Redação
Estes pedidos foram feitos só numa semana. O governo prevê gastar 500 milhões de euros em subsídios a estes trabalhadores em março devido à crise do coronavírus.

O ministro do Trabalho Dan Kersch declarou que o estado irá pagar 500 milhões de euros, em março, no apoio ao desemprego parcial, devido ao número de empresas que já encerraram por causa da crise do novo coronavírus. Um valor que "obviamente não será suficiente se os pedidos continuarem assim tão numerosos em abril", assumiu Dan Kersch, esta manhã, numa entrevista à Rádio 100,7.


Rue Notre-Dame - Luxembourg - Foto: Pierre Matgé/Luxemburger Wort
Pandemia vai provocar “forte subida do desemprego” no Luxemburgo
Esta pandemia conduzirá a “sequelas mais duráveis, ligadas à degradação das finanças públicas, a destruição do tecido económico (falências) e um período prolongado de subida do desemprego”, alerta o STATEC.

No espaço de apenas "uma semana, cerca de 6000 ou 7000 empresas apresentaram pedidos" para o pagamento do desemprego parcial, indicou o ministro. 

Construção civil: 30 mil no desemprego parcial

O desemprego parcial representa uma ajuda imediata às empresas, recorda o governante, declarando que o estado paga 80% do salário destes trabalhadores, através do Fundo de Desemprego.


Fayot. "Não podemos salvar todas as empresas"
O ministro da Economia deu conta dos planos para conseguir ultrapassar a crise do coronavírus, sublinhando que as finanças públicas do Luxemburgo são boas, mas que não é possível acudir todas as pessoas.

 "É impossível avaliar o custo desta crise, porque ninguém sabe quantas empresas serão afetadas, ou quanto tempo ela durará", vinca o ministro sublinhando que "teremos de nos adaptar à medida que avançamos". 

 Só no setor da construção civil a situação de desemprego parcial afeta cerca de 30 mil trabalhadores, para uma massa salarial de 150 milhões de euros. No país todas as obras e empreitadas foram suspensas por decisão do governo, para evitar a disseminação da epidemia do covid-19.

 

 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Cada trabalhador custa quase 39 euros por hora às empresas
Cada hora trabalhada pelos seus funcionários custa 38,7 euros às empresas no Luxemburgo. No entanto, este valor (que se refere a 2016), esconde valores muito diferentes entre atividades. De acordo com o instituto luxemburguês de estatística (Statec), os trabalhadores “mais caros” trabalham no setor financeiro e “os mais baratos” no setor da restauração e hotelaria.