Escolha as suas informações

Luxemburgo no top três dos países com mais talento
Economia 3 min. 12.11.2020

Luxemburgo no top três dos países com mais talento

Luxemburgo no top três dos países com mais talento

Economia 3 min. 12.11.2020

Luxemburgo no top três dos países com mais talento

Madalena QUEIRÓS
Madalena QUEIRÓS
A Suíça lidera o ranking do Centro de Competitividade Mundial do IMD. A Dinamarca surge no 2° lugar.

O Luxemburgo ocupa o 3° lugar no ranking mundial de talento elaborado pelo  Centro de Competitividades Mundial do IMD.  A Suíça lidera esta lista, pelo quarto ano consecutivo, seguida pela Dinamarca.  O Luxemburgo viu o seu resultado disparar nos últimos cinco anos, passando do 11º para o 3º lugar. Um fenómeno explicado pelamelhoria acentuada no factor Investimento & Desenvolvimento (I&D).

O Grão-Ducado lidera em três dos indicadores analisados: é o país com maior crescimento da força de trabalho; o que tem o maior investimento público por aluno e o menor número de alunos por professor. O Grão-Ducado é também o segundo país dos 63 analisados a conseguir atrair e reter mais talentos. Neste estudo surge como o 3° país em que a média dos  salários pagos no setor dos serviços é a mais elevada e o 4° no domínio das línguas.

Portugal desce na tabela 

Já Portugal está muito abaixo nesta lista e desceu três posições no último ano, ocupando, agora 26º lugar, entre 63 países, no ranking de talento mundial da IMD, que afere os países onde o talento é mais competitivo.

"Desde 2018 - ano em que alcançou o melhor resultado, com o 17º lugar - Portugal tem vindo a perder posições no que respeita ao seu talento. Apesar da descida mais acentuada ter ocorrido de 2018 para 2019, onde regrediu para o 23º lugar, este ano o país voltou a mostrar estar a perder competitividade", indica o comunicado divulgado pela entidade responsável pelo estudo.

A descida mais notória foi no indicador "Investimento & Desenvolvimento", em que Portugal caiu nove posições, passando do 13º para o 22º lugar, sobretudo devido à baixa pontuação na formação dos trabalhadores.

Este ranking mostra ainda que Portugal conta com um nível da força de trabalho do sexo feminino (49,3%) elevado face à sua força laboral total. Ainda assim, e apesar de também ter descido no indicador de "Atratividade" - do 32º para o 33º lugar - "muito devido à baixa classificação nos critérios de "justiça", "motivação dos colaboradores" e "saída de pessoas com boa formação e qualificação" (brain drain), Portugal subiu três posições no indicador de "Preparação"".

O impacto de Brexit na competitividade do talento do Reino Unido tem impacto nos números. Em 2016, o ano da votação Brexit, o Reino Unido ficou na 16ª posição no mesmo ranking. A 23ª posição deste ano é um reflexo provável de que as incertezas em torno da Brexit têm vindo a diminuir na competitividade do talento do Reino Unido. 

Suíça lidera ranking do talento

Já a liderança da Suíça é explicada por um sistema de educação de elevada  qualidade. O país é também atraente para a mão-de-obra estrangeira face à elevada qualidade de vida, em que ocupa o 3°lugar e a remuneração em que lidera. 

 A Dinamarca, no 2º lugar, tem um bom desempenho em todos os domínios e destaca-se pela percepção da equidade da sua sociedade.  

Para construir este ranking, o Centro de Competitividade Mundial do IMD avalia três campo principais. O factor Investimento & Desenvolvimento (I&D) que mede o investimento na formação da população. Em segundo lugar avalia a capacidade de atrair estrangeiros e os reter.  Por último tem em conta as competências que estão disponíveis na reserva de talentos do país. 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Alemanha lidera: Portugal sobe ao quarto lugar do 'ranking' FIFA
Portugal subiu quatro lugares no ranking da FIFA e ocupa agora o quarto posto da hierarquia mundial do Futebol. Nas últimas atualizações a seleção lusa era oitava, mas o terceiro lugar na Taça das Confederações permitiu-lhe subir na tabela revelada esta quinta-feira.
Portugal subiu quatro lugares no 'ranking' do futebol mundial