Escolha as suas informações

Luxemburgo. Há novos incentivos para instalação de painéis solares
Economia 05.10.2021
Ambiente

Luxemburgo. Há novos incentivos para instalação de painéis solares

Ambiente

Luxemburgo. Há novos incentivos para instalação de painéis solares

Economia 05.10.2021
Ambiente

Luxemburgo. Há novos incentivos para instalação de painéis solares

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Dois novos incentivos para adoção desta energia renovável foram criados pelo Governo e têm efeitos retroativos desde janeiro de 2021.

O Ministério da Energia e do Planeamento Regional lançou esta segunda-feira dois novos incentivos para o uso da energia solar no Luxemburgo. As pequenas instalações fotovoltaicas com produção máxima de até 10 quilowatts de energia (quilowatt/pico), vão ficar isentas de impostos. Até agora a isenção era apenas até ao pico máximo de 4 quilowatts. Esta medida é retroativa e será válida a partir de 1 de janeiro de 2021. 

Já o segundo incentivo tem em vista o setor empresarial e prevê o lançamento de um quarto concurso para apoiar o desenvolvimento de centrais fotovoltaicas em grandes superfícies. O volume total será de 55 megawatts, equivalente a uma produção de eletricidade verde e renovável que abrange cerca de 35 mil residentes. 


Luxemburgo vai investir 200 milhões de euros no combate às alterações climáticas
São mais 80 milhões de euros do que o último pacote. Todos os setores do Grão-Ducado terão de estar envolvidos, garante o Executivo.

Em 2020, a capacidade de geração de energia solar no Luxemburgo atingiu um novo recorde de 187 megawatts, o suficiente para abastecer cerca de 120 mil pessoas. Ainda no ano passado entraram em funcionamento 609 novas instalações fotovoltaicas. 

Num comunicado divulgado, o ministro da Energia, Claude Turmes, refere estar "satisfeito" com o rumo do país no que toca às energias renováveis e lembrou que o Luxemburgo tem como objetivo alcançar os 25% de energia renovável e reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 55% até 2030 (em relação a 2005). 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.