Escolha as suas informações

Luxemburgo. Gás sobe 80% já em outubro e eletricidade aumenta 45% em janeiro
Economia 3 min. 15.09.2022
Statec

Luxemburgo. Gás sobe 80% já em outubro e eletricidade aumenta 45% em janeiro

Statec

Luxemburgo. Gás sobe 80% já em outubro e eletricidade aumenta 45% em janeiro

Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort
Economia 3 min. 15.09.2022
Statec

Luxemburgo. Gás sobe 80% já em outubro e eletricidade aumenta 45% em janeiro

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Previsões do Statec apontam para nova subida da inflação resultante do acréscimo nas tarifas energéticas, com impacto generalizado nos preços dos bens e serviços.

Os riscos crescentes de escassez de gás na Europa estão a fazer subir não apenas os preços do gás, mas também os preços da eletricidade. Um impacto que se está a começar a refletir nos preços ao consumidor e a pressionar a subida do valor da inflação, alerta o Statec.

Na análise da conjuntura, divulgada esta quinta-feira, o instituto de estatísticas luxemburguês, avisa que a inflação vai voltar a subir no outono, "com vários aumentos nos preços do gás a partir de outubro de 2022 e um aumento nos preços da eletricidade em janeiro de 2023".

O Statec estima um aumento de 80% na tarifa do gás no próximo mês e de 45% na eletricidade em janeiro de 2023.


Petrolíferas. Claude Turmes rejeita acusações do Partido Pirata
Acusado de favorecer grupos petrolíferos em detrimento dos consumidores, o ministro da Energia defende-se de qualquer favoritismo ao Luxemburger Wort.

"A inflação no Luxemburgo permaneceu estável em agosto de 2022 (6,8%) mas deverá atingir um pico de 8,7% em janeiro de 2023", aponta o organismo, justificando que este aumento é explicado "pela transmissão direta e indireta dos preços mais elevados da energia nos preços finais" sentidos pelos consumidores. 

A recente decisão da Gazprom, a empresa de gás russa, de prolongar por tempo indefinido o encerramento do Nord Stream 1, que transporta o combustível para a Europa, veio aumentar a tensão no mercado europeu do gás, o que afeta, de acordo com o instituto luxemburguês, diretamente o preço da eletricidade no mercado grossista europeu. 

"A 1 de janeiro de 2022, o preço da eletricidade no mercado alemão, com o qual a rede luxemburguesa está mais ligada, era de 85 euros por megawatt hora. Após meses de aumentos contínuos, foi atingida a marca de 660 euros no final de agosto. Os contratos futuros para 2023 foram negociados a 560 euros em agosto, contra 350 euros em julho", exemplifica o instituto de estatísticas do Grão-Ducado. 

Tarifas do gás com subidas até ao final do ano

Além do aumento de 80% nos preços do gás em outubro, o Statec estima ainda um novo aumento de 10% em novembro e de 30% em janeiro de 2023. 

As previsões de subidas do gás e da eletricidade (em 2023) contribuirão com 2 pontos percentuais para o aumento da inflação no próximo ano. E, avisa o organismo, "o impacto seria ainda mais pronunciado se as tarifas da rede de gás, para as quais se espera um aumento no início de 2023, não fossem cobertas pelo Estado".


"Faço um apelo aos portugueses": recorram aos subsídios de energia
O ministro do Ambiente e Energia, Claude Turmes, apela aos portugueses que recorram aos apoios disponíveis como o subsídio de vida cara e o 'cheque energia'.

A inflação esperada em 2022 é mantida em 6,6%, para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, e em 4,3% para a inflação subjacente. Já as previsões para 2023 são revistas em alta, com o Statec a apontar para um valor de 6,6% para a taxa de inflação geral e de 4,9% para a inflação subjacente (face aos 5,3% e 4,5%, respetivamente, previstos numa análise anterior). 

Aumentos de preços generalizados

Mesmo com as ajudas do Estado o aumento generalizado dos preços nos próximos meses e início do próximo ano será inevitável. 

Os problemas no fornecimento do gás decorrentes da invasão da Rússia à Ucrânia e das sanções da União Europeia a Moscovo vão também ter reflexo não só no aumento dos preços da eletricidade, mas nos outros bens e serviços, antecipa o Statec.

"O aumento da incerteza sobre o fornecimento de gás na Europa está a ser transferido para os preços da eletricidade e, de um modo mais geral, para os preços de uma vasta gama de bens e serviços". 


Bettel. "Temos de ajudar os cidadãos e as empresas agora"
"É impensável que as pessoas se perguntem se podem dar ao luxo de aquecer as suas casas", disse o primeiro-ministro ao apresentar as conclusões das reuniões bilaterais desta quarta-feira.

Além da crise energética reforçada pela guerra na Ucrânia, o organismo salienta também a influência da estratégia "covid zero" da China e dos respetivos confinamentos na perturbação das cadeias de produção globais, "assim como os persistentes desequilíbrios entre a oferta e a procura, com impacto positivo no preço de uma vasta gama de bens e serviços". "Na Europa, estas pressões sobre os preços são reforçadas pelas sanções contra a invasão russa da Ucrânia e a depreciação do euro, o que torna as importações mais caras", sublinha o Statec.


O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas