Escolha as suas informações

Luxemburgo entre os mercados com maior quebra na importação de vinho português
Economia 2 min. 21.04.2021

Luxemburgo entre os mercados com maior quebra na importação de vinho português

Luxemburgo entre os mercados com maior quebra na importação de vinho português

Economia 2 min. 21.04.2021

Luxemburgo entre os mercados com maior quebra na importação de vinho português

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Grão-Ducado foi o segundo país europeu, a seguir a Espanha, onde se registou maior diminuição na compra de vinho produzido em Portugal. Alemanha foi o país que registou maior crescimento entre os cinco principais mercados.

 O Luxemburgo foi um dos três países europeus onde se registaram maiores quebras na venda de vinho português, nos primeiros meses de 2021. 

A queda nas exportações dos vinhos produzidos em Portugal, com destino ao mercado do Grão-Ducado, contrariam uma tendência global de subida nas vendas para o exterior deste produto, em janeiro e fevereiro deste ano, face ao período homólogo, segundo os dados mais recentes divulgados pela ViniPortugal, e citados pela Lusa. 


Portugal em 4.º lugar na produção de vinho da UE com 700 milhões de litros
Portugal foi o quarto maior produtor de vinho na União Europeia (UE) em 2019, com setecentos milhões de litros, uma fatia de 5% do total de uma tabela liderada pela Itália, segundo dados divulgados pelo Eurostat.

No geral, as vendas subiram para 121 milhões de euros, o correspondente a mais 2,96%, quando comparado com o mesmo período de 2020, mas no Luxemburgo a tendência foi oposta, com o país a destacar-se pela negativa entre os mercados europeus com maior quebra.  

No Grão-Ducado a diminuição foi de 7,22% (2,10 milhões de euros), a segunda maior, a nível europeu, logo a seguir à Espanha,  onde se registou uma descida de 19,36%, face ao ano anterior (correspondente a 2,15 milhões de euros em vendas), e à frente da Suíça, com uma quebra de 5,56% (5,25 milhões de euros).

Em contrapartida, verificou-se um aumento considerável nas vendas para os países escandinavos, com a Finlândia a liderar, nos dois primeiros meses do ano, a subida das importações de vinho português no mercado europeu, com mais 69,55% (2,26 milhões de euros), face ao ano anterior, seguida da Polónia, que aumentou 29,50% (4,27 milhões de euros), da Suécia, com um acréscimo de 24,11% (4,91 milhões de euros) e da Dinamarca, com uma subida de 15,63%.

Já o mercado alemão foi o que registou maior crescimento nas importações de vinho português dentro do top dos cinco mercados mais expressivos, nos primeiros meses de 2021, com um aumento de 12,09% de vendas.

Globalmente, os cinco mercados com melhores resultados são a França, com 16,67 milhões de euros, os Estados Unidos da América (13,25 milhões de euros), o Brasil (9,34 milhões de euros), a Alemanha (7,65 milhões de euros) e o Canadá com 7,60 milhões de euros.  

Mas também neste grupo houve países onde se registaram quebras significativas, em janeiro e fevereiro, face a igual período do ano anterior. Nos Estados Unidos verificou-se uma queda de 14,72% e em França, de 3,93%.

Por outro lado, no Canadá, a par da Alemanha, assistiu-se uma subida, neste caso de 7,86%.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas