Escolha as suas informações

Luxemburgo entre os cinco países do mundo que mais ajudou a Ucrânia
Economia 2 min. 13.05.2022
Guerra na Ucrânia

Luxemburgo entre os cinco países do mundo que mais ajudou a Ucrânia

Guerra na Ucrânia

Luxemburgo entre os cinco países do mundo que mais ajudou a Ucrânia

AFP
Economia 2 min. 13.05.2022
Guerra na Ucrânia

Luxemburgo entre os cinco países do mundo que mais ajudou a Ucrânia

Redação
Redação
Um estudo comparou os montantes financeiros pagos por diferentes países do mundo para ajudar a Ucrânia. Em comparação com o PIB, o Grão-Ducado está entre os 5 primeiros a nível mundial.

O Instituto alemão de Kiel reuniu os dados sobre os fundos libertados pelos países da União Europeia juntamente com G7 para auxílio à Ucrânia e o Luxemburgo está no top 5 dos países "mais generosos", desde o início da guerra. 

A análise foi feita comparando os valores despendidos com o produto interno bruto (PIB) do país em questão e, nesse caso, o Grão-Ducado ocupa a quarta posição mundial. É também o mais "generoso" da Europa Ocidental com 0,38% do seu PIB gasto na Ucrânia, tendo em conta todas as formas de ajuda enviadas. 

Os outros países do Top5 fazem parte da Europa de Leste, com a Estónia como líder (0,82% do seu PIB), Letónia (0,77%), Polónia (0,49%) e a Eslováquia (0,26%) no quinto lugar. 

Esta tabela tem em consideração a comparação com o PIB porque, em valores absolutos, são os Estados Unidos, sem surpresa, que ocupam a posição de nação que mais auxílio prestou à Ucrânia. Desde fevereiro, os EUA já gastaram mais de dez mil milhões de euros, um valor considerável mas em comparação com o PIB interno, representa "apenas" 0,05%. E não ficam por aqui. O Presidente norte-americano, Joe Biden, anunciou recentemente que queria estabelecer mais um plano de ajuda de cerca de 33 mil milhões de dólares. 

Segundo o Instituto Kiel, a primeira ajuda luxemburguesa enviada à Ucrânia teve lugar a 28 de fevereiro. Esta ajuda consistiu em armas e equipamento militar, mas também em material médico e técnico. O instituto também teve em conta a participação do Grão-Ducado no pacote europeu de 250 milhões de euros. 

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, agradeceu publicamente ao primeiro-ministro, Xavier Bettel, pela ajuda a todos os níveis. 

A 16 de março, o Luxemburgo enviou auxílio material para o país, nomeadamente, 50 toneladas de equipamento de combate a incêndios, material médico e medicamentos. 

O ministro da Defesa, François Bausch avançou também que o Grão-Ducado tinha enviado vários coletes à prova de bala, assim como máscaras de gás. Bausch garantiu que o Governo vai divulgar um resumo completo dos meios utilizados pelo Luxemburgo para apoiar a resistência ucraniana até ao final de maio. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas