Escolha as suas informações

Luxemburgo é o segundo país da UE onde a mão-de-obra é mais cara

Luxemburgo é o segundo país da UE onde a mão-de-obra é mais cara

Foto: Arquivo LW
Economia 11.04.2019

Luxemburgo é o segundo país da UE onde a mão-de-obra é mais cara

Manuela PEREIRA
Segundo os dados da União Europeia, o país onde o custo médio horário da mão-de-obra é mais elevado é o dinamarquês: 43,5 euros.

O Grão-Ducado é o segundo país da União Europeia (UE) onde o custo médio horário da mão-de-obra é mais elevado. Segundo dados do gabinete de estatísticas europeu (Eurostat), divulgados esta quinta-feira, o custo médio por hora de cada trabalhador é de 40,6 euros. O Grão-Ducado só é ultrapassado pela Dinamarca: 43,5 euros.

Este indicador do Eurostat engloba não só os salários aos trabalhadores como também as contribuições pagas pelos patrões à Segurança Social.  

O custo do trabalho – excluindo os setores da agricultura e administração pública – subiu 1,9% no ano passado no Luxemburgo, abaixo da média anual da UE (2,7%).

A área dos serviços é aquela onde os custos médios do trabalho são mais altos no país: 44,1 euros por hora. Em sentido inverso o setor da construção civil regista os custos mais baixos: 27,1 euros por hora. 

Os dados do Eurostat colocam a vizinha Bélgica em terceiro lugar, onde o custo médio de trabalho é de 39,7 euros por hora. Em sentido oposto, os custos da mão-de-obra mais barata observam-se na Bulgária (5,4 euros/hora), Roménia (6,9 euros/h) e na Lituânia (9 euros/h). Portugal surge em 18° lugar onde o custo médio da mão-de-obra não vai além dos 14,2 euros por hora.


Notícias relacionadas

Trabalhadores no Luxemburgo são os que mais recebem por hora
Os trabalhadores no Grão-Ducado são os que mais recebem por hora. O Eurostat analisou as compensações recebidas pelos trabalhadores nos 28 Estados-membros e o Luxemburgo surge, então, em primeiro lugar, com uma compensação de 44 euros por hora.
Cada trabalhador custa quase 39 euros por hora às empresas
Cada hora trabalhada pelos seus funcionários custa 38,7 euros às empresas no Luxemburgo. No entanto, este valor (que se refere a 2016), esconde valores muito diferentes entre atividades. De acordo com o instituto luxemburguês de estatística (Statec), os trabalhadores “mais caros” trabalham no setor financeiro e “os mais baratos” no setor da restauração e hotelaria.