Escolha as suas informações

Luxemburgo é o país mais produtivo do mundo
Economia 21.07.2017

Luxemburgo é o país mais produtivo do mundo

Luxemburgo é o país mais produtivo do mundo

Foto: Pierre Matgé
Economia 21.07.2017

Luxemburgo é o país mais produtivo do mundo

O Luxemburgo é o país com maior produção per capita do mundo. Cada pessoa produz em média 59,20 euros por hora.

O Luxemburgo é o país com maior produção per capita do mundo. Cada pessoa produz em média 59,20 euros por hora.

Este é o principal resultado de um estudo publicado pela plataforma Expert Market, que compilou os dados fornecidos pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

O Grão-Ducado é o líder numa lista de 34 países, com quase 15 euros a mais do que a Noruega, segunda classificada (com 45,4 euros). Bem mais abaixo aparece em terceiro lugar a Dinamarca, com 33 euros por hora por pessoa.

Outro dado relevante do estudo dá ainda conta de que o Luxemburgo é também o país com melhor PIB anual por habitante, com 89.510 euros.

Quanto ao número de horas de trabalho por ano, o Grão-Ducado é o 10° país onde se trabalha menos horas à escala mundial. Os trabalhadores do Grão-Ducado passam em média 1.512 horas por ano no local de emprego.

Contas feitas, os 89.510 euros de PIB anual por pessoa a dividir pelas 1.512 horas anuais, dá a média de 59,20 euros por hora por pessoa no Luxemburgo.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Trabalhadores no Luxemburgo são os que mais recebem por hora
Os trabalhadores no Grão-Ducado são os que mais recebem por hora. O Eurostat analisou as compensações recebidas pelos trabalhadores nos 28 Estados-membros e o Luxemburgo surge, então, em primeiro lugar, com uma compensação de 44 euros por hora.
Compensa ser fronteiriço?
Têm rendimentos superiores aos residentes no seu país de residência, mas mais baixos do que os luxemburgueses. Têm casas mais baratas, mas passam mais tempo no trânsito. O Banco Central do Luxemburgo e o instituto de investigação socioeconómica tiraram uma fotografia a quem vive na Bélgica, França ou Alemanha e escolheu o Luxemburgo para trabalhar.