Escolha as suas informações

Breves Economia por Henrique DE BURGO 15.10.2020

Luxemburgo com a maior queda anual na produção industrial da UE

O Luxemburgo é o país da União Europeia (UE) que registou a maior queda na produção industrial, no mês de agosto, quando comparado com igual período do ano passado.

Segundo os mais recentes dados revelados pelo Eurostat, o Luxemburgo obteve uma quebra de 15,8% face a agosto de 2019, cerca do dobro da média da zona euro (-7,2%) e da UE (-6,2%). 

Já na variação em cadeia, em comparação com o anterior mês de julho, o Grão-Ducado é o terceiro país com maior quebra na produção industrial, com -1,2%, atrás da Irlanda (-13,4%) e da Estónia (-2,1%). O desempenho do país surge em contraciclo com a média da Zona Euro, que aumentou 0,7%, e da UE, que subiu 1%.  

Breves Luxemburgo por Diana ALVES 19.10.2020

Jean Asselborn em visita de trabalho a Portugal

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean Asselborn, efetua esta terça-feira, 20 de outubro, uma visita de trabalho a Portugal.

Segundo uma nota do Ministério dos Negócios Estrangeiros português, o chefe da diplomacia luxemburguesa reúne-se com o homólogo português, Augusto Santos Silva, em Lisboa a  20 de outubro. "A reunião de trabalho passará em revista as relações entre os dois países e temas da agenda europeia, como o Fundo de Recuperação e o Próximo Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027, a Presidência Portuguesa da União Europeia, o Novo Pacto de Migrações e Asilo ou a Vizinhança Sul", pode ler-se na curta nota do Governo português.

Asselborn e Santos Silva darão uma conferência de imprensa conjunta às 14h30 (15h30 hora do Luxemburgo). A situação na Bielorrússia, a relação entre a União Europeia e a Rússia e o processo de paz no Médio Oriente também deverão estar em cima da mesa. 

Breves Economia por Henrique DE BURGO 19.10.2020

Inflação no Luxemburgo cai 0,3% em setembro

A taxa de inflação no Luxemburgo caiu 0,3% em setembro, em comparação com igual período do ano passado, baixando em um décimo a queda homóloga observada em agosto (-0,2%). Segundo os dados divulgados pelo gabinete europeu de estatística, Eurostat, a zona euro registou também uma queda homóloga nos preços de 0,3%, enquanto na União Europeia houve um aumento de 0,3%. 

Os países com os maiores aumentos de preços na comparação entre setembro deste ano e o mesmo mês de 2019 foram a Polónia, com 3,8%, seguida pela Hungria (+3,4%) e República Checa (+3,3%). Já as maiores quebras foram registadas na Grécia (-2,3%), Chipre (-1,9%) e Estónia (-1,3%). 

Na zona euro, os preços da energia caíram 8,2% na comparação anual e os bens industriais não energéticos caíram 0,3%. Pelo contrário, os produtos alimentares não transformados subiram 3,1% e o preço dos serviços aumentou 0,5%.