Escolha as suas informações

Luxemburgo. As novas medidas de apoio para suportar o inverno que aí vem
Economia 22.09.2022
Tripartida

Luxemburgo. As novas medidas de apoio para suportar o inverno que aí vem

Tripartida

Luxemburgo. As novas medidas de apoio para suportar o inverno que aí vem

Foto: Gerry Huberty/Luxemburger Wort
Economia 22.09.2022
Tripartida

Luxemburgo. As novas medidas de apoio para suportar o inverno que aí vem

Redação
Redação
O novo pacote de medidas de apoio a famílias e empresas deverá ser aprovado na próxima semana.

Ainda falta o 'sim' final, mas Governo, sindicatos e patronato chegaram na terça-feira à noite a um "acordo de princípio" sobre um novo pacote de medidas para colmatar a escalada de preços nos próximos meses, incluindo os da energia. Desta forma, ao conter a subida dos preços, as próximas tranches da indexação vão, provavelmente, ser acionadas só no próximo ano, em fevereiro e abril. 

Veja todas as medidas previstas na lista abaixo: 

Famílias

  • Aumento dos preços do gás limitado até um máximo de 15% do nível atual;
  • Preço da eletricidade não aumenta;
  • Redução do preço do óleo de aquecimento (mazout) em 15 cêntimos por litro;
  • Redução temporária das taxas do IVA: taxa normal de 17% para 16%; taxa intermédia de 14% para 13%; taxa reduzida de 8% para 7%;
  • Adaptação da taxa do salário mínimo social será adaptada à evolução do salário médio;
  • Criação de subsídio para estações de carregamento de veículos elétricos acessíveis ao público;
  • Prolongamento do subsídio da energia ('prime energie');
  • Contribuição para o financiamento do aumento dos preços da energia para os residentes das infraestruturas de cuidados para os idosos;

Subsídios de energia, renda e vida cara. Como pedir estes apoios?
O Contacto explica como pedir os apoios de energia e vida cara e também o subsídio de arrendamento.

Empresas

  • Novo apoio energético às pequenas e médias empresas (PMEs);
  • Modernização dos apoios fiscais para incentivar os investimentos no domínio da transição e digitalização da energia;
  • Apoio adicional para fazer a transição do petróleo/gás para a eletricidade;
  • Promoção do autoconsumo junto das empresas através do lançamento de um novo concurso;

O pacote de medidas para colmatar a escalada de preços nos próximos meses deverá ser selado a 28 de setembro, pelo Governo, os sindicatos OGBL, LCGB et CGFP e o patronato (UEL).


Ministro da Energia: "Poderemos passar a uma fase de redução obrigatória de consumo"
O cenário de obrigar os consumidores a reduzir o consumo poderá estar em cima da mesa, revela Claude Turmes, ministro da Energia, Ambiente e Administração do Território. Apostar no nuclear? Nem pensar, responde o governante.

Em linha com os outros países da UE, o Grão-Ducado pretende reduzir o consumo energético em 15% nos próximos meses. O cenário de obrigar os consumidores a reduzir o consumo poderá mesmo estar em cima da mesa caso as reservas comecem a ser escassas, revelou em entrevista ao Contacto o ministro da Energia, Claude Turmes. 

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas