Escolha as suas informações

Luxemburgo. As cinco comunas onde é mais barato comprar casa
Economia 2 min. 11.11.2021
Observatório de Habitação

Luxemburgo. As cinco comunas onde é mais barato comprar casa

Casas em Esch-sur-Alzette, a segunda maior cidade do Luxemburgo.
Observatório de Habitação

Luxemburgo. As cinco comunas onde é mais barato comprar casa

Casas em Esch-sur-Alzette, a segunda maior cidade do Luxemburgo.
Foto: Eberhard Wolf
Economia 2 min. 11.11.2021
Observatório de Habitação

Luxemburgo. As cinco comunas onde é mais barato comprar casa

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
A maioria concentra-se no norte do país. Em relação a imóveis usados, Wiltz tem a média de preços mais barata.

Comprar casa no Luxemburgo é um objetivo cada vez mais difícil de concretizar no Grão-Ducado. Segundo o Eurostat, os preços aumentaram 13,6% entre 2020 e 2021. Se olharmos para a última década, verifica-se uma subida de valores de 111%.

Um outro balanço do Observatório da Habitação indica ainda que em 170 mil proprietários, mais de metade ainda está a pagar um empréstimo ao banco e os valores podem chegar aos 1642 euros mensais

Ora, os estudos multiplicam-se mas a conclusão é sempre a mesma: comprar casa no Luxemburgo implica uma taxa de esforço cada vez maior. Na altura de escolher a localização do imóvel, saber onde estão os preços mais acessíveis pode ser decisivo na escolha.   

O Observatório e o Instituto de Estatísticas do Luxemburgo (Statec) fizeram o levantamento dos preços de venda por m2 de um apartamento, de 1 de julho de 2020 a 30 de junho de 2021, e é possível destacar as cinco comunas mais baratas do país, tanto em imóveis novos como em usados. A maioria concentra-se no norte.

  Na capital, a média é quatro vezes superior ao resto do país   


Custo da habitação no Luxemburgo expulsa residentes para os países vizinhos
O preço louco da habitação está a obrigar os luxemburgueses a ir viver para os países vizinhos, e os seus habitantes a deixar de poder morar também na sua terra, como Arlon. O efeito bola de neve da habitação no Grão-Ducado tem diversas direções: filhos adultos a viver mais tempo com os pais, desigualdades a aumentar e o país a deixar de ser atrativo para os emigrantes.

Quando se fala de apartamentos por estrear, Lac de la Haute-Sûre é a comuna com os valores mais baixos, a rondar os 3.971 euros por m2. É seguido por Weiswampach (4.125), Wiltz (4.289), Clervaux (4.430) e Bourscheid (4.833).

Em relação a imóveis usados, Wiltz tem a média de preços mais barata das 102 comunas luxemburguesas, a rondar os 4.026 euros por m2. Logo em seguida, surge Weiswampach (4.089), Clervaux (4.310),  Troisvierges (4.322) e Parque Hosingen (4.855). 

Tratando-se de uma média, no levantamento do estudo também se encontram apartamentos vendidos por 2.828 euros por m2, em Mondercange, ou 2.528 euros por m2, em Esch-sur-Sûre. Mas estes são a exceção, não a regra. 

Se olharmos para a capital, a média é quatro vezes superior ao resto do país e um apartamento pode custar até 16.489 euros o m2.        


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Muito acima da média europeia, o Grão-Ducado está do pódio dos países que observaram o maior aumento do preço das casas entre 2010 e 2020 com uma taxa de 99,8%. Nem a pandemia impediu um novo recorde. Em relação ao quarto trimestre de 2019, o valor dos imóveis registou uma subida de 16,7%. Na capital, o metro quadrado ultrapassou pela primeira vez os 10 mil euros.