Escolha as suas informações

Juventude Socialista propõe 500 euros por família para compensar aumento da energia
Economia 09.02.2022 Do nosso arquivo online
Preços

Juventude Socialista propõe 500 euros por família para compensar aumento da energia

Preços

Juventude Socialista propõe 500 euros por família para compensar aumento da energia

Foto: dpa
Economia 09.02.2022 Do nosso arquivo online
Preços

Juventude Socialista propõe 500 euros por família para compensar aumento da energia

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
A secção da juventude do LSAP defende que o Estado tem uma ampla margem de manobra para compensar o aumento dos preços de energia.

A secção da juventude do partido LSAP propõe várias medidas para compensar o aumento dos preços de energia, que está a afetar o poder de compra das famílias. Entre as propostas dirigidas ao Ministério da Energia, os jovens sugerem a atribuição imediata de um 'voucher energia' no valor único de 500 euros, por exemplo, para um agregado familiar com três pessoas e com rendimento mensal inferior a 5.500 euros.

A União Luxemburguesa dos Consumidores revelou recentemente que várias famílias estão a pagar o dobro da fatura da energia. Nos combustíveis, o gasóleo e a gasolina estão com os preços mais caros de sempre. 


Famílias estão a pagar o dobro da fatura da energia, alerta União dos Consumidores
Preços do gás natural e dos combustíveis aumentaram mais de 60% no espaço de um ano. ULC propõe intervenção estatal para conter o fenómeno que está a afetar sobretudo as famílias mais carenciadas.

Os jovens socialistas lamentam o facto de o Luxemburgo continuar a ser o único país da União Europeia que não anunciou medidas para atenuar o aumento dos preços de energia. 

A secção da juventude do LSAP lembra ainda que a Administração Central registou um saldo superior a 800 milhões de euros no final de 2021 e defende que o Estado tem, por isso, uma ampla margem de manobra para compensar o aumento dos preços de energia.


Japão envia parte das reservas de gás para a Europa
O país fornecerá um montante ainda não especificado aos países europeus que possam enfrentar uma rutura de abastecimento devido à crise da Ucrânia.

Nesse sentido, propõe também a introdução, a médio prazo, de uma "tarifa social" para a eletricidade e, temporariamente, para o gás natural, com o objetivo de aliviar as despesas das famílias com menor rendimento.

Entre outras medidas propõem também um auxílio estatal não monetário que facilite o pagamento e o acesso a serviços essenciais, como água potável, energia e internet para famílias mais afetadas.  

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas