Escolha as suas informações

Investimento "fantasma" no Luxemburgo dá mais de cinco milhões a cada residente
Economia 11.09.2019

Investimento "fantasma" no Luxemburgo dá mais de cinco milhões a cada residente

Investimento "fantasma" no Luxemburgo dá mais de cinco milhões a cada residente

Foto: Reuters
Economia 11.09.2019

Investimento "fantasma" no Luxemburgo dá mais de cinco milhões a cada residente

As transferências financeiras entre multinacionais e filiais localizadas em paraísos fiscais representam 40% dos investimentos diretos estrangeiros nas contas globais. Os outros 60% são investimentos reais, refere um estudo do FMI e da Universidade de Copenhaga.

O Luxemburgo é o país com maior investimento estrangeiro "fantasma" do mundo. Por outras palavras, é o país com mais transferências entre empresas do mesmo grupo multinacional, cujo objetivo é pagar menos impostos.

De acordo com dados de um estudo do Fundo Monetário Internacional (FMI), referentes a 2017, o Luxemburgo registou 3,449 biliões de euros em transferências de e para holdings com sede no país.

Se este montante fosse divido pelos 600 mil habitantes do Grão-Ducado, cada residente ficaria com cerca de cinco milhões e meio de euros, calculam os autores do relatório.

“O Luxemburgo tem tanto investimento direto estrangeiro como os Estados Unidos e mais do que a China”, lê-se ainda no documento, levando os autores do estudo a questionar como é que um pequeno país apresenta números tão avultados.

A resposta é dada no próprio relatório: as transferências não refletem investimentos reais, genuínos.

Foto: Lusa

Em todo o mundo, o investimento estrangeiro "fantasma" chegou aos 13,582 biliões de euros em 2017, o último ano com dados disponíveis.

O Luxemburgo é apontado então como o país com mais investimento "fantasma", com cerca de um terço do montante global.

Atrás do Luxemburgo aparecem a Holanda, com cerca de três biliões de euros (3,003) e a Irlanda, com 493 mil milhões de euros.

Só estes três países da UE são responsáveis por mais de metade do investimento estrangeiro "fantasma".

Se forem acrescentados os paraísos fiscais de Hong Kong, Singapura, Ilhas Virgens Britânicas, Bermudas, Ilhas Caimão e Maurícias, estas 10 economias totalizam 85% do investimento estrangeiro "fantasma".

HB


Notícias relacionadas