Escolha as suas informações

Inflação no Luxemburgo manteve-se nos 8,8% em outubro
Economia 2 min. 17.11.2022
Eurostat

Inflação no Luxemburgo manteve-se nos 8,8% em outubro

Eurostat

Inflação no Luxemburgo manteve-se nos 8,8% em outubro

Foto: Shutterstock
Economia 2 min. 17.11.2022
Eurostat

Inflação no Luxemburgo manteve-se nos 8,8% em outubro

Redação
Redação
O Grão-Ducado continuou abaixo das taxas médias registadas esse mês na zona euro (10,6%) e no conjunto da União Europeia (11,5%).

A inflação manteve-se nos 8,8% no Luxemburgo em outubro. Os dados divulgados, hoje, pelo Eurostat confirmam as estimativas apontadas pelo gabinete de estatísticas europeu, no final do mês passado, para o Grão-Ducado.

O país ficou abaixo da média da zona euro, cuja taxa de inflação anual bateu, no mês passado, o recorde de 10,6% - ainda assim, 0,1% abaixo do inicialmente estimado pelo Eurostat a 31 de outubro, quando avançou que a inflação se situaria nos 10,7% para o conjunto de países da moeda única. 


A DuPont de Nemours produz no Luxemburgo desde o início da década de 1960.
Elevados custos energéticos podem levar fábricas a sair do Luxemburgo
Os preços elevados da energia estão a tornar a produção industrial cada vez mais cara no país, assim como no resto da Europa.

O mês de outubro trouxe um novo máximo também ao âmbito mais alargado da União Europeia (UE). 

No conjunto dos 27 Estados-membros foi registada uma taxa de inflação de 11,5%, de acordo com os dados publicados pelo gabinete de estatísticas. 

Em outubro de 2021, a inflação anual na zona euro foi de 4,1% e no conjunto da UE de 4,4%. 

Já em termos de variação mensal, outubro confirmou uma tendência de subida face aos valores de setembro. No que respeita à inflação na zona euro, aumentou de 9,9 % para 10,6%, nos dois últimos meses, enquanto na UE passou de 10,9% para 11,5%.

Inflação mais baixa em França e mais alta na Estónia

As taxas de inflação mais baixas de outubro foram registadas em França (7,1%), Espanha (7,3%) e Malta (7,4%). Já as mais elevadas observaram-se na Estónia (22,5%), Lituânia (22,1%) e Hungria (21,9%). 


UE e zona euro deverão entrar em recessão no final do ano
"A incerteza permanece excecionalmente elevada" devido à evolução imprevisível da guerra, advertiu o Comissário da Economia da UE.

Em comparação com setembro, a inflação anual caiu em 11 Estados-membros, tendo permanecido estável em três e subido em 13. Portugal foi um dos países onde aumentou, passando de 9,8%, em setembro, para 10,6%, em outubro - percentagens praticamente iguais às médias da zona euro, em ambos os meses.

A maior contribuição para a taxa de inflação anual da zona euro, em outubro, veio do setor da energia (+4,44%), seguindo-se os alimentos, álcool e tabaco (+2,74%), serviços (+1,82 pp) e bens industriais não energéticos (+1,62%).


O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A taxa de inflação anual manteve-se nos 1,3% na zona euro no passado mês de julho, comparativamente com a do mês anterior, segundo o Gabinete de Estatísticas da União Europeia (Eurostat). No Luxemburgo rondou 1,8%.