Escolha as suas informações

Inflação anual da zona euro mantém-se estável nos 1,2% em junho
Economia 28.06.2019

Inflação anual da zona euro mantém-se estável nos 1,2% em junho

Inflação anual da zona euro mantém-se estável nos 1,2% em junho

Economia 28.06.2019

Inflação anual da zona euro mantém-se estável nos 1,2% em junho

O Banco Central Europeu prepara-se para avançar com estímulos adicionais. Os economistas ouvidos pela agência Bloomberg dão como provável uma nova descida dos juros em setembro.

A taxa de inflação anual da zona euro é de 1,2% em junho, estável face a maio, segundo uma estimativa rápida hoje divulgada pelo Eurostat.

Há um ano, a inflação nos 19 países da moeda única era de 2%.

Considerando as principais componentes da inflação, os preços na alimentação, álcool e tabaco, na energia e nos serviços terão aumentado 1,6% em junho.

Já a inflação anual dos bens industriais não energéticos deverá situar-se nos 0,2%.

O gabinete estatístico europeu prevê um novo boletim, já com dados por Estado-membro, em 17 de julho.

O Banco Central Europeu (BCE) prepara-se para avançar com estímulos adicionais. Em causa poderão estar mais compras de ativos e cortes adicionais nos juros, se a inflação não recuperar na zona euro, medidas que podem ser decididas nas próximas semanas.

Os economistas ouvidos pela agência Bloomberg dão como provável uma nova descida dos juros em setembro. A acontecer, a descida representa uma inversão na orientação da política do BCE nos últimos meses, que apontava para uma normalização da política monetária.

A inflação mantém-se abaixo da meta do BCE considerada a melhor para a economia (abaixo, mas próximo de 2%), e as perspetivas de crescimento para a região estão ensombradas pelas incertezas em torno de temas como a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China e o Brexit.

P.C.S. com Lusa


Notícias relacionadas

Inflação na zona euro sobe para 2,1% em julho
A inflação subiu para 2,1% em julho na zona euro, face aos 2% registados em junho. O valor ultrapassou assim a meta do Banco Central Europeu (BCE), que aponta para uma taxa de inflação próxima mas abaixo dos 2%.
O valor de 2,1% ultrapassou a meta definida pelo Banco Central Europeu.