Escolha as suas informações

Grupo TotalEnergies regista lucros excecionais
Economia 2 min. 28.09.2022
Energia

Grupo TotalEnergies regista lucros excecionais

Energia

Grupo TotalEnergies regista lucros excecionais

Shutterstock
Economia 2 min. 28.09.2022
Energia

Grupo TotalEnergies regista lucros excecionais

Redação
Redação
A empresa energética disse ser "hoje muito mais lucrativa do que há 10 anos", numa altura em que a UE se prepara para discutir uma taxa extraordinária sobre lucros das empresas do ramo da energia.

O grupo TotalEnergies disse, esta terça-feira, estar "em posição de acelerar a sua estratégia de transformação e oferecer uma política de retorno atraente” e por isso, o seu conselho de administração, "deseja partilhar com os seus acionistas os resultados da empresa neste contexto de preços elevados”, ou seja, vai “pagar um dividendo intercalar excecional de 1 euro por ação em dezembro de 2022”, num total de 2,62 mil milhões de ações.

No mesmo comunicado, a empresa disse ser "hoje muito mais lucrativa do que há 10 anos". 

Este anúncio ocorre no momento em que se acende o debate em França sobre a questão da criação de um imposto especial sobre os "superlucros" das empresas que beneficiaram em grande parte da inflação ou do aumento dos preços da energia devido à guerra na Ucrânia.

No segundo trimestre de 2022, a TotalEnergies alcançou lucros excecionais: o grupo francês mais do que duplicou o seu lucro líquido no segundo trimestre, para 5,7 mil milhões de dólares, contra 2,2 mil milhões no mesmo trimestre de 2021, refere a AFP. 

Contribuição temporária de solidariedade sobre os lucros excedentários  

A gigante dos hidrocarbonetos também indicou que os seus investimentos em energias renováveis - energia solar e eólica - “ultrapassarão os 4 mil milhões de dólares a partir de 2022”, um aumento face aos 3 mil milhões de dólares investidos em 2021. 

"Um programa de economia de energia será lançado mundialmente em 2023-2024 para controlar os custos da energia consumida e acelerar o declínio nas emissões" de carbono, acrescentou a TotalEnergies.

A proposta da Comissão Europeia para a criação de uma contribuição extraordinária de 33% sobre os lucros de empresas do ramo da energia será votada na sexta-feira.

Segundo a agência Lusa, a proposta foi anunciada a 14 de setembro e prevê "uma contribuição temporária de solidariedade sobre os lucros excedentários gerados pelas atividades nos setores do petróleo, gás, carvão e refinaria" a cobrar pelos Estados-membros, com as receitas "redirecionadas para os consumidores".

A intenção da Comissão Europeia é introduzir uma "taxa aplicável para o cálculo da contribuição temporária de solidariedade de pelo menos 33%", "para além dos impostos e imposições normais aplicáveis de acordo com a legislação nacional de cada Estado-membro".

*Com AFP e Lusa

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas