Escolha as suas informações

Governo italiano vai rever negócio da compra da Ilva pela ArcelorMittal

Governo italiano vai rever negócio da compra da Ilva pela ArcelorMittal

Foto: Guy Jallay
Economia 25.07.2018

Governo italiano vai rever negócio da compra da Ilva pela ArcelorMittal

O Governo italiano vai rever o processo de atribuição da sideúrgica Ilva à gigante do aço ArcelorMittal. A revisão pode mesmo culminar na anulação do negócio.


O processo foi lançado pelo ministro da Economia, Luigi Di Maio, depois de a autoridade nacional anticorrupção ter levantado problemas relacionados com a operação. “Tendo em conta as investigações internas sobre o dossier Ilva e as considerações da ANAC, estão reunidas as condições para abrir um processo administrativo” que pode conduzir à anulação da adjudicação da Ilva à ArcelorMittal, explicou Di Maio, num comunicado citado pelo jornal francês Le Monde.

O ministro encontra-se hoje com os responsáveis da ArcelorMittal para continuar a discussão.

À AFP, a ArcelorMittal afirmou que aceitou todas as condições impostas, sem no entanto especificar o que está em causa. No entanto, mostrou-se confiante na capacidade para finalizar o negócio.

Recorde-se que Bruxelas deu luz verde para a compra da Ilva pela ArcelorMittal. Em troca, exigiu que a siderúrgica se desfaça de alguns ativos como da fábrica de Dudelange.

O controlo da Ilva estava marcado para este mês, mas foi adiado para meados de setembro devido a questões ambientais e laborais.


Notícias relacionadas

ArcelorMittal chega a acordo com sindicatos da Ilva
A ArcelorMittal anunciou hoje que chegou a acordo com os sindicatos da italiana Ilva. Segundo o comunicado da gigante do aço, o acordo é provisório, mas “um marco importante” na proposta de aquisição da empresa italiana.
Governo italiano pede mais esforços à ArcelorMittal
O ministro italiano do desenvolvimento económico, Luigi Di Maio, pediu à ArcelorMittal um esforço para manter mais postos de trabalho na Ilva. Em causa está o plano social previsto pela gigante do aço que não é considerado "satisfatório".