Escolha as suas informações

Governo "isenta" 25% das receitas das empresas afetadas pela pandemia
Economia 15.02.2021

Governo "isenta" 25% das receitas das empresas afetadas pela pandemia

Governo "isenta" 25% das receitas das empresas afetadas pela pandemia

Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort
Economia 15.02.2021

Governo "isenta" 25% das receitas das empresas afetadas pela pandemia

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Só as empresas em processo de fecho administrativo vão ser beneficiadas com estas medidas.

As empresas afetadas pela crise sanitária vão receber mais ajudas do Governo. A garantia foi dada esta segunda-feira pelo ministro das Classes Médias, Lex Delles. 

Entre essas medidas, o governante anunciou que as ajudas de custos não cobertos vão "isentar" até 25% do volume de negócios mensal para o cálculo das receitas registadas nos serviços 'take away' e entrega de refeições. A medida é válida para o período entre fevereiro e junho de 2021 e destina-se apenas às empresas em processo de encerramento administrativo.

Já para as empresas com quebra do volume de negócios de pelo menos 75%, os custos não cobertos vão ser assumidos na sua integralidade pelo Estado, também para o período de fevereiro a junho de 2021 e sob condição de encerramento administrativo.

Lex Delles garantiu ainda que as ajudas aos custos não cobertos vão estar também disponíveis às novas empresas (com novo prazo de início das atividades até 31 de dezembro de 2020).

Quanto às empresas que registaram perdas no volume de negócios até 25% no mês de janeiro de 2021 e que estão sob fecho administrativo (lojas de retalho não alimentício, ginásios, etc.) vão poder ter acesso ao auxílio de relançamento para esse período. Esta ajuda de relançamento é prorrogada por mais três meses, ou seja, até junho de 2021.

Este aumento das ajudas é anunciado depois de o Luxemburgo ter recebido recentemente 140 milhões de euros da Comissão Europeia para combater os efeitos da crise sanitária, juntando-se aos cerca de 300 milhões que a Direção-Geral das Classes Médias pagou até agora às empresas e trabalhadores independentes, no contexto da crise pandémica.

Mas para que a ajuda possa chegar ao destino, Lex Delles lembra que os empresários visados têm de solicitar um pedido de assistência. Para garantir às empresas elegíveis os auxílios disponíveis, a Direção-Geral das Classes Médias, a Câmara de Comércio e a Casa do Empreendedorismo vão lançar uma campanha de informação. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Horeca. Mais apoios, pausa na contestação
À espera "para ver no que dá", o movimento que está por detrás das manifestações que têm invadido a centro da capital vai guardar os cartazes em casa esta semana. Restaurantes e bares voltam à carga se os novos apoios não funcionarem, como explicou ao Contacto um dos porta-vozes do Horeca Tous Ensemble.