Escolha as suas informações

Google chega a acordo com editores alemães para pagamento de direitos de autor
Economia 19.11.2021
Internet

Google chega a acordo com editores alemães para pagamento de direitos de autor

Internet

Google chega a acordo com editores alemães para pagamento de direitos de autor

Foto: Lu Liang/Imaginechina via ZUMA P
Economia 19.11.2021
Internet

Google chega a acordo com editores alemães para pagamento de direitos de autor

Lusa
Lusa
A novidade vem no seguimento de uma lei introduzida pelo Executivo alemão, em junho, que garante aos editores direitos adicionais sobre os seus conteúdos. Entre os acordos que fez estão os relativos aos semanários Der Spiegel e Die Zeit.

A Google informou esta sexta-feira que chegou a acordo com vários editores alemães para evitar disputas em torno de direitos de autor, devido à sua utilização de material destes. 

O conglomerado da internet especificou que entre os acordos que fez estão os relativos aos semanários Der Spiegel e Die Zeit, aos portais de tecnologia Golem e Netzwelt, bem como às publicações de negócios WirtschaftsWoche e Manager Magazin. Em comunicado, a empresa adiantou que "numerosas conversações com vários editores estão em estágio avançado".

A novidade vem no seguimento de uma lei introduzida pelo Executivo alemão, em junho, que garante aos editores direitos adicionais sobre os seus conteúdos. A nova lei distingue entre o uso de excertos muito curtos e a disponibilização de textos extensos, mas não esclarece a diferença entre os dois. O acordo visa evitar disputas judiciais custosas e prolongadas sobre esta distinção.

A Google avançou ainda que os pagamentos aos editores vão ser "baseados em princípios de direitos de autor estabelecidos e seguir critérios consistentes", sem elaborar.

  Google e AFP anunciaram esta semana um acordo inédito  

A Google e a AFP anunciaram esta semana um acordo inédito, após 18 meses de negociações, mediante o qual a empresa do motor de busca vai pagar pela utilização dos conteúdos da agência nos últimos cinco anos. O montante, fixo, que a AFP vai receber não foi divulgado.

Este foi o primeiro acordo concluído por uma agência noticiosa europeia ao abrigo de uma diretiva europeia sobre direitos próximos dos de autor, adotada em março de 2019. A questão da partilha das receitas obtidas através da internet está no centro das tensões entre os conglomerados das redes sociais e os meios de comunicação.

"É um acordo que cobre toda a União Europeia, em todas as línguas da AFP, incluindo as dos países que não transpuseram a diretiva", congratulou-se o presidente executivo da AFP, Fabrice Fries, que qualificou o acordo como "pioneiro".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.