Escolha as suas informações

G7 compromete-se a proibir gradualmente importações de petróleo russo
Economia 08.05.2022
Guerra na Ucrânia

G7 compromete-se a proibir gradualmente importações de petróleo russo

Os líderes reuniram-se este domingo, ao 74-º dia da guerra na Ucrânia
Guerra na Ucrânia

G7 compromete-se a proibir gradualmente importações de petróleo russo

Os líderes reuniram-se este domingo, ao 74-º dia da guerra na Ucrânia
Foto: Thibault Camus / POOL / AFP
Economia 08.05.2022
Guerra na Ucrânia

G7 compromete-se a proibir gradualmente importações de petróleo russo

Lusa
Lusa
O grupo dos sete países mais industrializados do mundo (G7) comprometeu-se este domingo a proibir ou eliminar gradualmente as importações de petróleo russo, anunciou a Casa Branca.

“Todo o G7 se comprometeu hoje a proibir ou a eliminar gradualmente as importações de petróleo russo”, disse a Casa Branca numa declaração à imprensa.

Esta decisão “dará um duro golpe na principal artéria da economia de [Vladimir] Putin e privá-lo-á das receitas necessárias para financiar a sua guerra”, defendeu o executivo norte-americano, sem especificar exatamente que compromissos cada um dos membros do G7 assumiram.


UE sem acordo para proibir importação de petróleo russo
Em causa está, sobretudo, a dependência energética de alguns países face à Rússia.

O grupo, cuja presidência está este ano com a Alemanha, inclui Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido.

Os Estados Unidos, que não são um dos principais consumidores de energia russa, já proibiram a importação de hidrocarbonetos do país.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Os dirigentes do G7 reconheceram hoje a incapacidade para encontrar um terreno de entendimento com os Estados Unidos sobre a luta contra o aquecimento climático, indicou uma fonte da presidência francesa.
«Je prendrai ma décision finale sur l'accord de Paris la semaine prochaine !», a tweeté le président américain au moment même où s'achevait le sommet du G7.