Escolha as suas informações

Fronteiriços belgas podem ficar em teletrabalho até 30 de junho
Economia 05.03.2021 Do nosso arquivo online

Fronteiriços belgas podem ficar em teletrabalho até 30 de junho

Fronteiriços belgas podem ficar em teletrabalho até 30 de junho

Pixabay
Economia 05.03.2021 Do nosso arquivo online

Fronteiriços belgas podem ficar em teletrabalho até 30 de junho

Pela terceira vez consecutiva, as autoridades belgas e luxemburguesas chegaram a acordo para evitar qualquer prejuízo fiscal para os trabalhadores que estão impedidos de voltar ao escritório.

Pelo menos até 30 de junho, os trabalhadores fronteiriços da Bélgica vão poder continuar em regime de teletrabalho sem que isso tenha impacto na declaração de impostos. Tomada esta sexta-feira pelas autoridades belgas e luxemburguesas, a medida aplica-se tanto aos trabalhadores do setor público como do privado. São 48 mil. 

Prorrogado pela terceira vez consecutiva, o acordo firmado esta sexta-feira  estipula portanto que os dias trabalhados a partir de casa não serão tidos em conta no cálculo dos 24 dias durante os quais a remuneração dos trabalhadores fronteiriços belgas continua a ser tributável no Luxemburgo.

Tido como fundamental para assegurar a atividade económica e controlar a progressão da pandemia o recurso ao teletrabalho é de resto uma das estratégias mais recomendas das autoridades europeias, a braços com as dificuldades da distribuição das vacinas contra a covid-19. 

Tanto do lado francês como do lado alemão, os acordo ratificados pelas autoridades locais já estipula que os fronteiriços que estejam impedidos de voltar ao escritório estarão também filiados ao sistema fiscal luxemburguês até ao final do mês de junho.

 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas