Escolha as suas informações

França. Rehau corta 106 postos de trabalho em Morhange
Economia 2 min. 16.09.2020

França. Rehau corta 106 postos de trabalho em Morhange

França. Rehau corta 106 postos de trabalho em Morhange

Foto: Rehau
Economia 2 min. 16.09.2020

França. Rehau corta 106 postos de trabalho em Morhange

AFP
AFP
A filial francesa do grupo alemão Rehau anunciou a supressão de 106 postos de trabalho entre um total de 390, na unidade fabril de Morhange na região da Moselle, em França. Grupo emprega 20.000 pessoas em todo o mundo.

A filial francesa do grupo alemão Rehau anunciou a supressão de 106 postos de trabalho entre um total de 390, na unidade fabril de Morhange na região da Moselle, em França. Segundo a direção, o grupo tem vindo a registar perdas desde 2011, e espera poder regressar aos resultados positivos nos próximos anos. 

A unidade, especializada em revestimentos de janelas em PVC, "não tem sido rentável desde 2011", disse a direção à AFP na terça-feira, referindo que o mercado contraiu "20% desde 2008". Estas perdas estão a pesar nos resultados de Rehau France, que tem vindo a registar "resultados negativos há vários anos". Daí a empresa ter decidido "reorganizar a fábrica", suprimindo mais de 100 postos de trabalho.

"Estou consciente da dificuldade deste anúncio para os funcionários em causa e da emoção que causará", disse Francis Guaitoli, presidente da Rehau France, numa declaração emitida na segunda-feira. Guaitoli prometeu mesmo envolver-se "pessoalmente" na reclassificação dos empregados "interna ou externamente". A direção congratulou-se com a "qualidade do diálogo social", apesar de não existir "nenhuma organização sindical" ou mesmo "nenhum representante eleito" na unidade de Morhange, apesar dos seus atuais 390 trabalhadores. "Quando há uma decisão importante a tomar, a direção desce para a discutir diretamente com os empregados na linha de produção", explicou um porta-voz da empresa.

O fabrico das dobradiças de janelas será parcialmente deslocado para outros sítios, mas Morhange continuará com as atividades de "maior valor acrescentado", referiu a direção. As actividades logísticas, até agora localizadas em Vaux-en-Velin e com prestadores de serviços externos, serão relocalizadas para Morhange. Apesar da perda dos 106 postos, a empresa refere que este novo  projeto deverá permitir a criação de 15 novos postos de trabalho. 

 "Vai ser um desastre" para a cidade

"Vai ser um desastre", reagiu Sylvain Parmentier, dono de um restaurante e presidente do sindicato de comerciantes locais, temendo repercussões sobre os negócios da cidade. Em Morhange a taxa de desemprego já é três vezes mais elevada do que a média nacional. "Estamos em plena pandemia, dizem-nos que o final do ano vai ser muito difícil, que as empresas e comércio local vão fechar, e com os cortes de empregos numa das principais empresas de Morhange, vai ser muito difícil de digerir". 

Especializado em polímeros para os setores da construção, automóvel e indústria, o Grupo Rehau emprega 20.000 pessoas em todo o mundo e tem um volume de negócios de "mais de 3,5 mil milhões de euros por ano". A filial francesa tem 800 empregados, distribuídos por duas unidades de produção em Poix-de-Picardie (Somme) e Morhange, e duas agências de vendas em Metz (Moselle) e Rambouillet (Yvelines). 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.