França e Alemanha unidas contra a bitcoin

França e Alemanha unidas contra a bitcoin

Economia09.02.2018

França e Alemanha unidas contra a bitcoin

A Alemanha e França juntaram-se aos bancos centrais e assinaram uma carta onde apelam à repressão da bitcoin e de outras criptomoedas.

A Alemanha e França juntaram-se aos bancos centrais e assinaram uma carta onde apelam à repressão da bitcoin e de outras criptomoedas.

A missiva foi enviada aos ministros das Finanças do G20. A notícia é avançada pelo Financial Times que adianta que, na carta, se referem os perigos e a incerteza em torno das moedas virtuais, alertando para a falta de transparência destes produtos e para os riscos especulativos.

Esta carta surge depois de o Banco Mundial e de o Banco Central Europeu terem advertido que as criptomoedas são ativos muito arriscados.

A bitcoin e as restantes criptomoedas são completamente diferentes da moeda normal, como o euro, e estão fora do controlo de qualquer entidade reguladora.

O valor tem descido a pique nas últimas sessões, mas os seus defensores acreditam que esta nova forma de fazer transações veio para ficar.


Notícias relacionadas

Criptomoedas: Bitcoin, a nova febre do ouro
Ou se ama ou se odeia. Quem investe defende que o dinheiro digital veio para ficar. Mas as criptomoedas contam com a oposição de governos e autoridades reguladoras, que enfrentam uma moeda e uma nova forma de fazer transações que não controlam. Já há empresas a pagar parte dos ordenados em bitcoin e rappers que ficam milionários agora com álbuns vendidos em bitcoin... em 2014. Porém, apesar de parecer rentável, há que ter em conta que se trata de um ativo altamente volátil.