Escolha as suas informações

FMI mantém previsão de crescimento na zona euro este ano
Economia 2 min. 23.07.2019 Do nosso arquivo online

FMI mantém previsão de crescimento na zona euro este ano

FMI mantém previsão de crescimento na zona euro este ano

Foto: AP
Economia 2 min. 23.07.2019 Do nosso arquivo online

FMI mantém previsão de crescimento na zona euro este ano

Fundo piora previsão de crescimento da Alemanha, a maior economia da zona euro.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) manteve hoje a previsão de crescimento na zona euro em 1,3% este ano, subindo em uma décima para 1,6% a estimativa para 2020.

“O crescimento na zona euro está projetado em 1,3% em 2019 e em 1,6% em 2020 (0,1 pontos percentuais acima da previsão de abril)”, indica hoje o FMI na atualização do seu ‘World Economic Outlook’.

O Fundo adianta que a previsão para este ano é revista “ligeiramente em baixa para a Alemanha” (menos uma décima para 0,7%), “devido a uma procura externa mais fraca que o previsto, o que também pesa no investimento”. Mas para 2020 o Fundo antecipa uma expansão da economia alemã de 1,7%, mais 0,3 pontos percentuais do que previa em abril.

Para França o Fundo manteve a previsão de crescimento de 1,3% em 2019 e 1,4% em 2020, indicando que espera que “as medidas orçamentais apoiem o crescimento” e que os efeitos negativos das ações de protesto se estão a dissipar.

Também para Itália, o FMI deixou inalterada a sua previsão de crescimento de 0,1% este ano, indicando que as perspetivas relativas às incertezas orçamentais são similares às de abril, condicionando o investimento e a procura interna. Já para 2020, o Fundo desceu em uma décima a previsão de crescimento económico para 0,8%.

Para Espanha, o FMI reviu em alta (mais 0,2 pontos percentuais) a previsão de crescimento para 2,3% este ano, a refletir “o forte investimento e as fracas importações no início do ano”. Para 2020, a instituição antecipa uma expansão do PIB espanhol de 1,9% (estimativa inalterada face a abril).

“Prevê-se que o crescimento da zona euro recupere no resto do ano e em 2020, com a procura externa a recuperar e fatores temporários (incluindo a queda nas matrículas de carros alemãs e os protestos de rua em França) a continuarem a dissipar-se”, indica o Fundo no relatório hoje divulgado.

Para a economia do Reino Unido, o FMI antecipa que deve crescer 1,3% este ano (uma décima acima do previsto em abril) e 1,4% em 2020 (a mesma previsão anterior), a refletir o desempenho “mais forte do que o esperado no primeiro trimestre, impulsionado pela acumulação pré ‘Brexit’ de inventários e ‘stoks’.

O Fundo refere que as suas previsões pressupõem um ‘Brexit’ ordenado seguido por uma transição gradual para o novo regime, apesar de indicar que à data, “em meados de julho a forma como decorrerá a saída do Reino Unido da União Europeia permanece altamente incerta”.

Lusa


Notícias relacionadas

Comissão Europeia: Luxemburgo vai crescer 4,3% este ano
O Luxemburgo é um dos países da União Europeia que terá uma das economias mais robustas este ano. As previsões constam do Boletim Económico de Primavera da Comissão Europeia, que preveem um crescimento de 4,3% para 2017, uma evolução semelhante à da Roménia.
Comparativamente com os países da fronteira, o Grão-Ducado é o que terá melhor desempenho económico.