Escolha as suas informações

Anulada proibição de partilha de casa por pessoas desconhecidas em Esch
Economia 06.11.2021
Habitação

Anulada proibição de partilha de casa por pessoas desconhecidas em Esch

Casas em Esch-sur-Alzette, a segunda maior cidade do Luxemburgo.
Habitação

Anulada proibição de partilha de casa por pessoas desconhecidas em Esch

Casas em Esch-sur-Alzette, a segunda maior cidade do Luxemburgo.
Foto: Eberhard Wolf
Economia 06.11.2021
Habitação

Anulada proibição de partilha de casa por pessoas desconhecidas em Esch

Heledd PRITCHARD
Heledd PRITCHARD
Os residentes na segunda maior cidade do Luxemburgo poderão viver sob o mesmo teto mesmo que não estejam relacionados ou numa relação, depois de um controverso plano para proibir a partilha de casas ter sido anulado.

(Editado por Tiago Rodrigues)

Os residentes na segunda maior cidade do Luxemburgo poderão viver sob o mesmo teto mesmo que não estejam relacionados ou numa relação conjugal, depois de um controverso plano para proibir a partilha de casas ter sido anulado.

A comuna de Esch-sur-Alzette, no sul do país, tinha apresentado um plano para proibir a partilha de casas ou apartamentos, a menos que as pessoas que lá vivessem fossem da mesma família ou tivessem um relacionamento, numa tentativa de impedir os proprietários de ganhar dinheiro ao alugar quartos individuais em vez da casa inteira.


Co-habitação. Comuna de Esch quer decidir quem pode arrendar quartos
A comuna de Esch-sur-Alzette prevê introduzir antes de 3 de julho novas regras no Plano de Ordenamento do Território (PAG, na sigla em francês).

O aluguer de quartos individuais levou a que os preços das famílias comuns fossem excluídos do mercado, disse o presidente da Câmara de Esch, Georges Mischo, no ano passado, quando os planos foram apresentados.

Mas a Ministra do Interior, Taina Bofferding, que é originária daquela cidade, vetou o plano e o parágrafo que proíbe a partilha doméstica no plano urbano da cidade, conhecido como PAG, foi agora eliminado, anunciou Mischo à estação de rádio 100,7, na quinta-feira.

Num mercado imobiliário polémico, onde os preços dos imóveis mais do que duplicaram na última década e aumentaram quase 17% só no último ano, algumas pessoas estão a virar-se para a partilha de apartamentos à procura de habitação mais barata.

A comuna de Esch-sur-Alzette inclui Belval, que alberga o único campus principal da universidade do país, onde a partilha de casas é comum entre os estudantes. 

O tema surgiu no ano passado quando uma estudante de doutoramento na Universidade do Luxemburgo foi informada de que não se podia registar no seu novo apartamento porque iria partilhar uma casa com pessoas de quem não era parente.

(Artigo original publicado no Luxembourg Times)

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Grávida de oito meses, Cynthia não tem aquecimento nem água quente em casa. Até já lhes cortaram a luz. O contrato terminou, mas ela e o marido não encontram novo lar. "Temos dinheiro para a renda, não temos dívidas, mas ninguém nos quer arrendar casa", contam. Um drama cada vez mais comum no Grão-Ducado.