Escolha as suas informações

Facebook vai pagar multa de cinco mil milhões de dólares
Economia 2 min. 13.07.2019

Facebook vai pagar multa de cinco mil milhões de dólares

Facebook vai pagar multa de cinco mil milhões de dólares

Foto: AFP
Economia 2 min. 13.07.2019

Facebook vai pagar multa de cinco mil milhões de dólares

A investigação foi desencadeada pela informação revelada em março de 2018 segundo a qual a consultora britânica Cambridge Analytica utilizou uma aplicação para recolher dados de 87 milhões de utilizadores da Facebook sem o seu conhecimento e com fins políticos.

A Comissão Federal do Comércio dos EUA (FTC, na sigla em Inglês) impôs à Facebook uma multa de cinco mil milhões de dólares (4,4 mil milhões de euros), pela sua gestão da privacidade dos utilizadores.

A informação foi avançada na sexta-feira pelos jornais The Wall Street Journal e The Washington Post que, citando fontes sob anonimato, indicaram que a medida foi aprovada por três votos, dos membros indicados pelo partido republicano, contra dois, dos nomeados pelo partido democrata para esta entidade reguladora.

A confirmar-se oficialmente, o montante da sanção corresponderia às estimativas que a empresa dirigida por Mark Zuckerberg divulgara em abril, ao apresentar os seus resultados trimestrais, alertando que estava preparada para receber uma multa “entre 3.000 e 5.000 milhões” de dólares por parte da FTC.

Até agora, nem a FTC nem a empresa fizeram qualquer comentário, nem confirmaram ou desmentiram a informação publicada.

Esta é a maior sanção alguma vez aplicada pelo organismo regulador a una empresa tecnológica.

A investigação foi desencadeada pela informação revelada em março de 2018 segundo a qual a consultora britânica Cambridge Analytica utilizou uma aplicação para recolher dados de 87 milhões de utilizadores da Facebook sem o seu conhecimento e com fins políticos.

A empresa serviu-se de dados da Facebook para elaborar perfis psicológicos de votantes, que veio alegadamente a vender à campanha do agora Presidente dos EUA, Donald Trump, durante as eleições de 2016, entre outros clientes.

Partilhar dados com terceiros sem notificar os utilizadores constitui, como determinou a FTC, uma violação do acordo sobre privacidade que a rede social estabeleceu em 2011 com esta agência governamental.

Segundo o Wall Street Journal, depois da votação, o assunto foi transferido para o Departamento de Justiça, que vai tomar uma decisão final, ainda que por tradição o governo não modifique as sanções decididas pela FTC.

Por seu lado, o Washington Post acrescentou que, depois da multa, a Facebook vai também passar a informar a entidade sobre cada decisão que tome relativamente aos dados dos seus utilizadores, antes de disponibilizar novos produtos, e aumentar a vigilância sobre as aplicações de terceiros.

Os dirigentes máximos da empresa sedeada em Menlo Park, no estado da Califórnia, incluindo o cofundador e administrador-delegado, Mark Zuckerberg, terão de admitir publicamente que falharam na proteção da privacidade dos utilizadores da Facebook.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

WhatsApp só para maiores de 16 anos
A plataforma WhatsApp, propriedade da rede social Facebook, confirmou hoje que passa de 13 para 16 anos a idade mínima para os utilizadores poderem fazer o registo na Europa.
Desvio de dados afetou 2.645 pessoas no Luxemburgo
O Facebook admitiu à Comissão Europeia que os dados de "até 2,7 milhões" de utilizadores daquela rede social a residir na União Europeia possam ter sido transmitidos de "maneira inapropriada" à empresa britânica Cambridge Analytica. No Luxemburgo, o desvio de dados pessoais de utilizadores do Facebook poderá ter afetado 2.645 pessoas. Em Portugal foram cerca de 63 mil.
(FILES) In this file photo taken on March 22, 2018 a cellphone and a computer screen display the logo of the social networking site Facebook in Asuncion.
Up to 2.7 million people in the European Union may have been affected by the Facebook personal data scandal, the bloc announced April 6, saying they would demand further answers from the social media giant. / AFP PHOTO / NORBERTO DUARTE
Facebook: privacidade dos utilizadores reforçada
O Facebook vai lançar, nas próximas semanas, medidas para dar mais privacidade aos utilizadores, afirmando que "percebeu claramente" que as ferramentas disponíveis "são difíceis" de encontrar e que "tem de fazer mais" para informar os utilizadores da rede social.
Zuckerberg convocado para explicar uso de dados do Facebook
O presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, instou hoje o fundador e administrador executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, a prestar contas aos eurodeputados sobre o uso de dados de cidadãos europeus na sequência do escândalo da Cambridge Analytica.
(FILES) In this file photo taken on June 24, 2016 Facebook CEO and founder Mark Zuckerberg speaks during a discussion at the Global Entrepreneurship Summit at Stanford University in Palo Alto, California.
Facebook shares plunged March 19, 2018 as the social media giant was pounded by criticism at home and abroad over revelations that a firm working for Donald Trump's presidential campaign harvested and misused data on 50 million members.Calls for investigations came on both sides of the Atlantic after Facebook responded to explosive reports of misuse of its data by suspending the account of Cambridge Analytica, a British firm hired by Trump's 2016 campaign.Democratic Senator Amy Klobuchar and Republican John Kennedy called for Facebook chief Mark Zuckerberg to appear before Congress, along with Google and Twitter's CEOs.
 / AFP PHOTO / MANDEL NGAN