Escolha as suas informações

Empresas vão contratar 5 mil inscritos na ADEM nos próximos três anos
Economia 19.01.2015 Do nosso arquivo online
UEL

Empresas vão contratar 5 mil inscritos na ADEM nos próximos três anos

O primeiro-ministro, Xavier Bettel, e o presidente da UEL, Michel Wurth
UEL

Empresas vão contratar 5 mil inscritos na ADEM nos próximos três anos

O primeiro-ministro, Xavier Bettel, e o presidente da UEL, Michel Wurth
Photo: Gerry Huberty
Economia 19.01.2015 Do nosso arquivo online
UEL

Empresas vão contratar 5 mil inscritos na ADEM nos próximos três anos

A União das Empresas do Luxemburgo (UEL) anunciou que o sector que representa vai contratar 5 mil inscritos na ADEM nos próximos três anos. O compromisso, divulgado a 14 de Janeiro, tinha sido feito com o anterior executivo, mas o actual Governo assumiu que a UEL o vai respeitar.

A União das Empresas do Luxemburgo (UEL) anunciou que o sector que representa vai contratar 5 mil inscritos na ADEM nos próximos três anos. O compromisso, divulgado a 14 de Janeiro, tinha sido feito com o anterior executivo, mas o actual Governo assumiu que a UEL o vai respeitar.

Segundo dados oficiais da Administração do Emprego do Luxemburgo, em média 30 mil inscritos na ADEM conseguem encontrar emprego num período de três anos. Graças a este acordo, o número subiria para 35 mil.

O acordo prevê a contratação prioritária dos jovens inscritos na ADEM, bem como dos desempregados de longa duração.

A ADEM, por seu lado, vai lançar uma nova ferramenta informática que vai permitir às empresas consultar o perfil das pessoas à procura de emprego, podendo também os desempregados consultar as ofertas de emprego disponíveis.

Em contrapartida, o Governo vai financiar a UEL com 25 milhões de euros, montante já previsto no Orçamento de Estado para 2015, segundo explicou o primeiro-ministro Xavier Bettel.

Outra das medidas previstas no acordo é a abolição da promoção automática de trabalhadores não qualificados para o estatuto de qualificados após dez anos na mesma empresa. Segundo Bettel, a medida visa também proteger os empregados, para evitar que as empresas despeçam trabalhadores antes de estes cumprirem dez anos, unicamente para evitar ter de aumentar os salários.

O acordo assinado com o Governo em 14 de Janeiro tem 19 pontos, incluindo ainda a simplificação das medidas administrativas para contratar novos trabalhadores e uma redução nos impostos para as empresas que contratam desempregados inscritos na ADEM.

Questões como a flexibilidade do tempo de trabalho vão ainda ser discutidas novamente nas reuniões da Tripartida (formada pelo Governo, sindicatos e empresas), prometeu Bettel.

Assim, os sindicatos dos trabalhadores vão também poder emitir o seu parecer sobre estas 19 medidas.


Notícias relacionadas