Escolha as suas informações

Empresa Paul Wurth com 4,9 milhões de lucros em 2020
Economia 12.05.2021

Empresa Paul Wurth com 4,9 milhões de lucros em 2020

Central da Paul Wurth na cidade do Luxemburgo.

Empresa Paul Wurth com 4,9 milhões de lucros em 2020

Central da Paul Wurth na cidade do Luxemburgo.
LT archives
Economia 12.05.2021

Empresa Paul Wurth com 4,9 milhões de lucros em 2020

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
A empresa luxemburguesa Paul Wurth, especialista em altos-fornos, registou em 2020 um lucro líquido de 4,9 milhões de euros. Segundo o relatório de contas divulgado esta terça-feira, o montante representa um recuo face aos 14,4 milhões de euros de 2019.

De acordo com as contas, o volume de negócios no ano passado atingiu os 403,7 milhões de euros, uma redução de 15,7% face ao ano anterior. Os responsáveis justificam este resultado com a recessão económica provocada pela crise pandémica sobre o setor siderúrgico. A Paul Wurth, que passou a ser detida a 100% recentemente pelo grupo alemão SMS, não escapou à crise e só não obteve piores resultados graças a "duas importantes encomendas da Ásia". 

O relatório refere ainda que o volume de novas encomendas da empresa atingiu os 393 milhões de euros no final do ano, uma quebra de 7,7% face ao volume de 2019. Apesar do "difícil" contexto económico mundial no setor do aço, os responsáveis sublinham que os resultados mostraram uma certa "resistência" da empresa.


Depois de vendida, empresa Paul Wurth permanece como centro de excelência do país
Já é oficial. O Estado luxemburguês vendeu os 40% da sua participação na empresa Paul Wurth ao grupo alemão SMS, que já detém os restantes 60%.

O ano 2020 ficou também marcado pela diversificação. A Paul Wurth "aproveitou a oportunidade para desenvolver soluções inovadoras para o setor da aviação" e conseguiu nesse ano obter as primeiras encomendas.

O grupo refere ainda que vai continuar a trabalhar para o desenvolvimento de uma indústria siderúrgica virada para a metalurgia sustentável, baseada no hidrogénio, e apostar em novas soluções tecnológicas para reduzir as emissões de CO2.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.