Escolha as suas informações

Breves Economia 11.01.2019

Economia dos EUA já perdeu três mil milhões de euros com o 'shutdown'

A economia norte-americana já perdeu 3,6 mil milhões de dólares (3,1 mil milhões de euros) com a paralisação parcial (‘shutdown’) da administração federal norte-americana, estimou hoje a agência Standard & Poor’s (S&P).

“Tendo por base a nossa análise, a economia norte-americana já perdeu 3,6 mil milhões de dólares até sexta-feira [hoje]”, disse, em comunicado, a S&P.

De acordo com a agência, dentro de duas semanas, esta paralisação, que dura há 21 dias, vai custar aos Estados Unidos mais do que os 4,9 mil milhões de euros (5,7 mil milhões de dólares) que a Casa Branca exigiu para construir um muro na fronteira com o México, a principal razão de discórdia entre o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o Congresso.

Donald Trump defende que o muro visa travar a imigração ilegal enquanto os democratas recusam desbloquear fundos para o projeto, que consideram "imoral" e ineficaz.

“O impacto de uma paralisação tem custos económicos diretos e indiretos. Os custos indiretos incluem o cancelamento [de deslocações] a parques nacionais, museus e monumentos que se encontram encerrados”, lê-se no documento.

A S&P alertou ainda que um ‘shutdown’ de curta duração “pode não alterar os planos de negócio”, mas se este se prolongar pode implicar a redução do número de trabalhadores.

“Enquanto alguns impactos indiretos podem ser recuperados quando” os serviços da administração federal forem abertos, os impactos diretos são irreparáveis, salientou.

“A perda de produtividade e de funcionários na atividade económica não será recuperada”, vincou.

Donald Trump aproximou-se na quinta-feira de declarar uma emergência nacional nos EUA, a propósito da disputa que mantém com os democratas sobre o financiamento da construção de um muro na fronteira com o México.

A pressão está a aumentar para procurar uma saída para o impasse, que já provocou o encerramento de vários serviços governamentais, deixando centenas de milhares de trabalhadores sem salário.

Até agora o 'shutdown' mais longo da história foi de 21 dias, entre final de 1995 e início de 1996, durante a presidência de Bill Clinton.

Lusa

Breves Portugal 23.05.2019

Português detido em Espanha por tentativa de homicídio a militar da GNR e 38 assaltos

A Guardia Civil espanhola anunciou esta quintafeira que deteve em Espanha um português por tentativa de homicídio de um militar da GNR e por 38 assaltos a carros nas províncias de Sevilha e Huelva.

Segundo a Guardia Civil, o português de 39 anos estava desaparecido há 10 anos e era alvo de um mandado de detenção e de extradição emitido pelas autoridades portuguesas pela tentativa de homicídio de um militar da GNR.

Em comunicado, a Guardia Civil precisa que o português foi detido na casa onde vivia em Sevilha, juntamente com um cidadão espanhol, e tinha na sua posse um carro de gama alta que tinha sido roubado.

Aquela força de segurança espanhola adianta que o português aguarda agora a extradição para Portugal.

A operação que levou à detenção foi classificada como complexa e perigosa, tendo a Guardia Civil mobilizado as unidades especiais e utilizado helicópteros.

A Guardia Civil indica que o português e o espanhol detidos nesta operação foram responsáveis por vários assaltos a carros em diferentes localidades das províncias de Sevilha e Huelva entre julho e setembro de 2018.

A agência Lusa contactou a GNR para obter informações sobre o caso, mas até ao momento ainda não obteve resposta.


Lusa

Breves Luxemburgo 22.05.2019

Luxemburgo doa mais 250 mil euros a Moçambique

O Grão-Ducado vai doar mais 250 mil euros a Moçambique, na sequência dos ciclones Idai e Kenneth.

Esta foi a reação da ministra da Cooperação, Paulette Lenert, ao apelo da UNICEF a mais donativos.

Esta contribuição junta-se a outros 250 mil euros doados logo após o ciclone Idai, no mês de abril. Nessa altura, o Luxemburgo enviou ainda para a cidade da Beira cinco especialistas em satélites, para restabelecer os sistemas de comunicação naquela região.

O Luxemburgo doa assim meio milhão de euros a Moçambique para socorrer as vítimas das catátrofes naturais.


Breves Luxemburgo 22.05.2019

Mulher morre em acidente de viação na N12

Uma automobilista, de 38 anos, residente em Nospelt, morreu esta madrugada, na sequência de um acidente de viação na N12.

O acidente ocorreu cerca das 5:30, na estrada que liga Dondelange a Quatre-Vents.

De acordo com informações divulgadas pelas autoridades, a vítima perdeu o controlo do carro, despistou-se e foi embater violentamente numa árvore, a alguns metros da rotunda Quatre-Vents. A estrada esteve cortada ao trânsito até às 8:30.

Os serviços de socorro indicam que a condutora morreu no local do acidente.

O corpo vai ser autopsiado por ordem do Ministério Público no âmbito de uma investigação que visa apurar as causas do acidente.