Escolha as suas informações

Economia alemã encolhe 10%
Economia 30.07.2020

Economia alemã encolhe 10%

Economia alemã encolhe 10%

Foto: AFP
Economia 30.07.2020

Economia alemã encolhe 10%

Madalena QUEIRÓS
Madalena QUEIRÓS
Os analistas esperam uma contracção trimestral de 15% em França e Itália, e 12% na zona euro.

A economia alemã caiu 10,1% no segundo trimestre de 2020, em pleno auge da crise do coronavírus, revela o Financial Times. O produto interno bruto (PIB)  da Alemanha teve a maior e mais rápida queda do último meio século. Uma retração muito maior que a registada no auge da crise financeira global, revelou a agência nacional de estatística alemã. 

A queda homóloga do PIB no segundo trimestre, de 11,7%, foi também a maior de sempre. A contracção na produção foi pior do que os analistas esperavam. 

O gabinete de estatística alemão afirmou que uma "queda maciça" nas exportações e importações de bens, despesas domésticas e formação de capital só foi compensada, em certa medida, pelo estímulo governamental.

A economia da Alemanha tem sido menos afectada pelo vírus do que outros países europeus que estão a viver recessões muito mais profundas. 

Os analistas inquiridos pela Reuters esperam que os números mostrem uma contracção trimestral de 15% em França e Itália, e 12% para a zona euro como um todo. 

Os indicadores do  mercado de trabalho divulgados em Itália na quinta-feira revelam que a taxa de desemprego italiana aumentou 0,5 % para 8,8% em Junho.

Os responsáveis pela política monetária acreditam que o medo do desemprego - juntamente com os contínuos receios sobre os riscos de infecção pode travar a procura dos consumidores e pesar sobre a inflação em toda a Europa. 

Os dados disponíveis, até agora, revelam que os aumentos de preços se têm limitado aos alimentos e outros produtos básicos. Os números divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística espanhol na quinta-feira mostraram que os preços ao consumidor caíram 0,7%em Julho em relação ao ano anterior, mais do que o esperado e após uma queda anual de 0,3% em Junho. 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas