Escolha as suas informações

Economia alemã deverá contrair 0,1% no segundo trimestre
Economia 12.08.2019

Economia alemã deverá contrair 0,1% no segundo trimestre

Economia alemã deverá contrair 0,1% no segundo trimestre

Foto. AFP
Economia 12.08.2019

Economia alemã deverá contrair 0,1% no segundo trimestre

O país está a sofrer com o abrandamento das trocas comerciais mundiais, sobretudo com a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China.

A economia alemã – a maior da União Europeia (UE) – deverá ter contraído 0,1% no segundo trimestre deste ano. As estimativas são dos economistas consultados pela agência Bloomberg.

Na quarta-feira, são publicados os dados do Produto Interno Bruto (PIB) alemão, numa altura em que os sinais apontam para uma desaceleração da economia.

É que na semana passada, foram divulgados dados que evidenciaram a maior queda anual da produção industrial da Alemanha em dez anos: caiu 5,2% em junho, face ao mesmo período do ano passado. A última vez que a Alemanha teve uma queda tão significativa foi no final de 2009, quando o país estava a tentar recuperar da crise financeira.


Produção industrial alemã sofre a maior queda anual em dez anos
O Bundesbank prevê uma contração da economia no segundo trimestre do ano e a diminuição da confiança de empresas e investidores está a alimentar a expectativa de uma recessão na Alemanha, a maior economia da zona euro.

O país está a sofrer com o abrandamento das trocas comerciais mundiais, sobretudo com a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China. Grandes empresas como a Continental, Daimler, BASF e Lufthansa já reviram em baixa as suas perspetivas de resultados. Além, da produção industrial, a confiança dos investidores está a baixar, tal como as exportações. O mercado laboral também mostra sinais de menor dinamismo.

No entanto, mesmo que as previsões se concretizem e a economia contraia 0,1%, o cenário de recessão técnica não está, por agora, em cima da mesa, uma vez que o país cresceu 0,4% no primeiro trimestre deste ano.


Notícias relacionadas

Eurostat: Zona euro cresce ao ritmo mais elevado desde 2011
A economia da zona euro cresceu 2,1% no segundo trimestre do ano, face ao período homólogo. Os dados ficam em linha com o previsto pelos analistas. Este é o ritmo mais elevado desde 2011, de acordo com os dados do Eurostat, já que nos primeiros três meses daquele ano, a economia cresceu 2,9%.