Escolha as suas informações

Dicas para se proteger das fraudes financeiras
Economia 6 min. 01.09.2022
Finanças

Dicas para se proteger das fraudes financeiras

Finanças

Dicas para se proteger das fraudes financeiras

Foto: Unsplash
Economia 6 min. 01.09.2022
Finanças

Dicas para se proteger das fraudes financeiras

Megane KAMBALA
Megane KAMBALA
Desde o clássico esquema de investimento às propostas mais rebuscadas, os golpistas não têm falta de ideias para atingir os seus fins. Saiba como se prevenir.


De renome internacional, a praça financeira luxemburguesa oferece uma vasta gama de serviços financeiros que ligam investidores e mercados de todo o mundo. Mas esta grande influência tem igualmente um lado negro.


Apartamento barato no Luxemburgo anunciado na internet? Pode ser fraude
Golpes fraudulentos estão a ocorrer com frequência no mercado imobiliário do Grão-Ducado. Uma quase vítima e o representante da defesa do consumidor deixam alertas.

Muitos tentam constantemente engendrar formas de enganar os mais ingénuos. Afinal, o terreno nunca foi tão extenso, entre o telefone, as redes sociais, os correios e o email. Para não falar da crise sanitária que começou em 2020, que impulsionou a atratividade dos valores refúgio - cujo preço aumenta quando há contração económica (divisas, ouro, bitcoins)  — e encorajou o investimento em todo o tipo de coisas.

Contactada pelo Luxemburger Wort, Danièle Berna-Ost, secretária-geral da Comissão de Vigilância do Setor Financeiro (CSSF) e a sua equipa fazem um balanço do problema. 

Quais os sinais de que se está perante um esquema?

Como as tentativas de manipulação são cada vez mais numerosas e conhecidas, é importante ser capaz de detetar certos sinais típicos que indicam que se está na presença de um esquema, começando pelo que pode parecer óbvio: alguém vem ter consigo com uma oferta de investimento sem que a tenha pedido.

Depois, são-lhe imediatamente prometidos lucros elevados e retornos muito rápidos. Além disso, o seu interlocutor irá pressioná-lo para decidir e, regra geral, afirmará estar sediado no Luxemburgo, mas quando se trata de uma conversa telefónica, na maioria dos casos o número tem um prefixo estrangeiro.

Além disso, é comum neste tipo de engano ser-lhe pedido que transfira dinheiro para uma conta da qual essa pessoa nem sequer é titular, normalmente num país distante. A documentação que lhe será enviada para o investimento será muito imprecisa, especialmente no que diz respeito às condições, e não são raros os erros ortográficos.


Esquema de chamadas fraudulentas a circular no Grão-Ducado
Autoridades pedem aos cidadãos que não cedam dados pessoais em chamadas de números que desconheçam.

As formas mais comuns de fraude financeira

Atualmente, a fraude mais frequente diz respeito à falsificação de sites de entidades monitorizadas. Os autores das fraudes copiam-nas em todos os detalhes para enganar o consumidor e atraí-lo a gastar dinheiro pensando que está num site de confiança. Neste caso, o mal está nos detalhes da informação disponível no site. Por exemplo, na maioria das vezes são os pequenos pormenores de contacto que são substituídos, e por vezes até o nome da empresa que é ligeiramente modificado.

A CSSF também encontra cada vez mais casos de roubo de identidade. Os autores da fraude utilizam o nome de um profissional autorizado do setor financeiro, com o objetivo de parecer o mais credível possível para extorquir dinheiro.

Além disso, há cada vez mais casos em que as pessoas investem por intermédio de um familiar, que já foi enganado, uma situação em que as futuras vítimas se sentem ainda mais confiantes e perdem todo o sentido crítico face a promessas de dinheiro que se revelam fáceis demais.

As ofertas de crédito online também chegaram ao conhecimento da CSSF. Nestes esquemas, o cliente tem de pagar uma taxa antecipadamente a fim de ter acesso a uma soma maior de dinheiro. No final, o crédito nunca chegará e o investimento será, evidentemente, irrecuperável.

O que fazer se tiver caído num esquema destes

Se pensa ter sido enganado, a coisa mais importante a fazer é contactar rapidamente o seu banco para ver se ainda é possível bloquear o dinheiro e recuperá-lo, se necessário.

Se o dinheiro não puder ser bloqueado e se já tiver sido transferido para outra conta no estrangeiro, as hipóteses de recuperar o dinheiro são menores. 


Banco de Portugal denuncia sites ilegais de crédito a emigrantes. Saiba quais são
Os endereços divulgados pela instituição esta terça-feira "não estão autorizados a conceder crédito em Portugal". Confira a lista.

Do mesmo modo, se a fraude foi iniciada a partir de outros países ou se só for descoberta quando os autores da fraude tiverem extraído dinheiro suficiente para se mudarem para outro lugar, as hipóteses da vítima recuperar a sua parte são bastante baixas.

No final, a possibilidade e/ou o prazo de reembolso dependerá principalmente da sofisticação do modus operandi dos autores das fraudes e da capacidade de resposta das administrações no terreno. No entanto, as vítimas devem sempre apresentar uma queixa à polícia, pelo menos para preservar uma hipótese de serem reembolsadas.

Como pode aumentar a vigilância ao investir

Qualquer pessoa interessada num investimento ou em qualquer outra operação financeira deve perder tempo a verificar determinados elementos e, sobretudo, não ceder à insistência de potenciais interlocutores. Danièle Berna-Ost e a equipa sublinham que nenhuma entidade financeira séria ou profissional irá alguma vez pressionar potenciais clientes a agir.


Recebeu um e-mail assinado pelo Diretor-Geral da Polícia? É fraude
O método consiste em enviar um email aos cidadãos, assinado pelo Diretor-Geral, informando-os de que está a decorrer uma investigação criminal.

Em primeiro lugar, é necessário verificar se a empresa realmente existe e ver que informação pode ser encontrada sobre a mesma no Registo do Comércio e das Empresas, prova indiscutível de que está sediada no país. 

Finalmente, deve verificar com a autoridade de supervisão competente se a empresa está efetivamente regularizada e se foram publicados avisos contra a mesma no site da autoridade.

A CSSF recomenda ainda que pesquise na Internet para encontrar mais informações sobre o profissional ou o produto proposto, tais como possíveis testemunhos ou informações de um organismo de proteção do consumidor.

Em caso de dúvida sobre a seriedade de um prestador, um investidor pode sempre contactar a CSSF desde que a empresa em questão esteja domiciliada no Luxemburgo.

Conselhos da CSSF para um investimento seguro

A CSSF recomenda que qualquer pessoa que deseje investir realmente dedique tempo a pensar no assunto e não decida nada à pressa. A entidade aconselha também a não aceitar qualquer oferta feita inesperadamente e não solicitada, e a cessar todos os contactos com a pessoa em questão se for esse o caso.

É também essencial ler atentamente todos os documentos que são apresentados no contexto de um possível investimento. Em caso de dúvida, não hesite em fazer perguntas e recuse-se firmemente a assinar sob pressão. Finalmente, o investidor deve certificar-se de que o investimento proposto está de acordo com os seus objetivos financeiros e ter em mente que qualquer investimento  demasiado bom para ser verdade normalmente não o é.

Mais informações sobre fraudes financeiras, alertas e medidas a adotar podem ser encontradas no site da CSSF ou no site specificamente dedicado à educação financeira LetzFin

(Artigo originalmente publicado na edição francesa do Luxemburger Wort.)

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas