Escolha as suas informações

DBRS dá nota máxima ao Luxemburgo

DBRS dá nota máxima ao Luxemburgo

Foto: AFP
Economia 09.03.2019

DBRS dá nota máxima ao Luxemburgo

Segundo a agência de notação financeira, os pontos fortes do país compensam os fracos, como é o caso do mercado imobiliário.

A agência de notação financeira DBRS manteve o triplo A na avaliação feita à economia luxemburguesa com perspetiva estável.

A DBRS considera que as perspetivas de crescimento económico do país permanecem robustas, apesar da exposição à volatilidade dos mercados financeiros. A agência refere que a economia deve avançar 3% em 2018 e em 2019, um valor acima do verificado para a média da zona euro. A formação do novo Governo e a estabilidade política são também apontados como um dos fatores positivos.

Segundo a análise, os pontos fortes mais do que compensam os pontos fracos do Grão-Ducado, como o imobiliário. Para a DBRS, o rating reflete uma política orçamental sã, um ambiente político e institucional estável, uma economia rica e avançada e uma forte posição externa. Estes pontos positivos compensam, assim, os desafios associados a um nível de diversificação económico limitado, a vulnerabilidade do país a choques externos, e o aumento da dívida das famílias com a casa e ainda as pressões que poderão existir a médio-prazo no mercado imobiliário residencial.

O ministro das Finanças, Pierre Gramegna, já reagiu em comunicado, congratulando-se com a manutenção da nota da DBRS. O responsável apresentou na semana passada o Orçamento do Estado para 2019 no Parlamento.


Notícias relacionadas

DBRS: Triplo A para o Luxemburgo
A agência de notação confirmou a classificação para o Grão-Ducado e justifica a nota com o bom desempenho das finanças públicas do país.
DBRS: Novo triplo A para o Luxemburgo
O Luxemburgo recebeu uma nova notação Triplo A da agência de notação financeira DBRS. Foi a primeira vez que a agência realizou uma análise para a economia luxemburguesa.
The DBRS rating follows identical scores issued by three other major agencies: S&P, Fitch and Moody's.