Escolha as suas informações

Crise. Há risco "iminente" para a sobrevivência de milhares de empresas
Economia 2 min. 29.09.2022
Energia

Crise. Há risco "iminente" para a sobrevivência de milhares de empresas

Energia

Crise. Há risco "iminente" para a sobrevivência de milhares de empresas

Shutterstock
Economia 2 min. 29.09.2022
Energia

Crise. Há risco "iminente" para a sobrevivência de milhares de empresas

AFP
AFP
Os preços elevados do gás e da eletricidade representam um "risco iminente" de "perdas de produção" e "encerramento para milhares de empresas europeias", alerta a BusinessEurope.

Numa carta dirigida à Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, a BusinessEurope, uma organização representativa dos empregadores europeus, alerta para o risco "iminente" de não sobrevivência de milhares de empresas e apela a uma flexibilização do quadro dos auxílios estatais às firmas em dificuldade, a uma dissociação urgente dos preços da eletricidade e do gás e à mobilização de todos os recursos disponíveis para a produção de eletricidade.


Carta à UE. Luxemburgo não se juntou a países que pedem teto para preço do gás
Portugal é um dos 12 Estados-membros que, numa carta conjunta, pedem à Comissão Europeia que apresente uma proposta para limitar o preço do gás. O Grão-Ducado ficou de fora.

"É urgente encontrar formas a nível da União Europeia (UE) para mitigar o impacto dos preços da energia que estão a paralisar as empresas europeias, é uma questão de sobrevivência", disse o lobby empresarial, que inclui organizações como a Medef, em França, e a BDA, na Alemanha, na véspera de uma reunião dos Estados-membros em Bruxelas sobre a crise energética.

Até agora, a UE lutado para encontrar soluções, dadas as diferentes misturas energéticas e interesses dos vários países. 

Cerca de "70% da produção europeia de fertilizantes foi interrompida ou abrandada, enquanto 50% da capacidade total de produção de alumínio foi perdida. Há um perigo real de que as empresas, e em particular as indústrias de energia intensiva, se desloquem permanentemente para fora da Europa", diz a BusinessEurope.

É preciso "urgentemente" uma medida temporária 

"Para evitar mais perdas de produção, o quadro de auxílios estatais da UE deve ser mais ajustado para permitir que os Estados-membros concedam temporariamente às empresas afetadas a ajuda muito necessária", apelou a associação.

"Os decisores políticos deveriam considerar urgentemente uma medida temporária a nível da UE para dissociar os preços da eletricidade dos preços do gás. Se bem concebida (...), esta medida poderia efetivamente baixar as contas de energia", considera o organismo. "Cada megawatt hora (de eletricidade) e cada mil milhão de metros cúbicos (de gás) contarão este Inverno."


Grupo TotalEnergies regista lucros excecionais
A empresa energética disse ser "hoje muito mais lucrativa do que há 10 anos", numa altura em que a UE se prepara para discutir uma taxa extraordinária sobre lucros das empresas do ramo da energia.

 A BusinessEurope considera também que "mais pode e deve ser feito para aumentar o fornecimento de energia na Europa". "É extremamente importante intensificar ainda mais a ação externa com os fornecedores e implantar na Europa, o mais rapidamente possível, capacidades adicionais renováveis, nucleares, de baixo carbono e de gás natural", afirma o lobby europeu.  

"Com muitas empresas à beira do colapso, todas as opções devem ser consideradas para facilitar a produção de energia, incluindo alterações legislativas temporárias ou moratórias", defendeu ainda a organização.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Instabilidade dos mercados e especulação dos produtores está a fazer disparar o preço da eletricidade e eventuais cortes de abastecimento. A UE teme meses frios e de crise económica. A próxima cimeira europeia irá discutir o tema.