Escolha as suas informações

Crescimento económico do Luxemburgo começa a desvanecer-se
Economia 08.11.2018 Do nosso arquivo online

Crescimento económico do Luxemburgo começa a desvanecer-se

Crescimento económico do Luxemburgo começa a desvanecer-se

Foto: Pierre Matgé/Wort
Economia 08.11.2018 Do nosso arquivo online

Crescimento económico do Luxemburgo começa a desvanecer-se

Paula CRAVINA DE SOUSA
Paula CRAVINA DE SOUSA
A Comissão Europeia voltou a rever em baixa as previsões de crescimento económico do Grão-Ducado. A economia deve avançar 3,1% este ano e abrandar a partir daí para 3% em 2019, até aos 2,7% em 2020. As estimativas constam do relatório da Previsão Económica de Outono da Comissão Europeia publicadas hoje.

No verão já tinha havido uma revisão em baixa. Estas retificações estão espelhadas nos títulos que Bruxelas dá aos capítulos dedicados ao país ao longo dos vários relatórios. Há um ano, por exemplo, no topo da págica do capítulo do Luxemburgo lia-se: “Crescimento sustentado e amplo”. No entanto, nas previsões de primavera o ângulo já era outro: “Crescimento volátil, mas com uma forte criação de emprego”. Ora, no relatório hoje divulgado pode ler-se: “A fase de crecimento começa a desvanecer-se”.

A Comissão Europeia explica que depois de abrandar para 1,5% em 2017, o crescimento volta a ganhar robustez este ano: prevê que o Produto interno Bruto (PIB) avance para 3,1%, graças ao consumo privado e ao investimento.

No entanto, a partir deste ano, o crescimento começa a perder gás. E Bruxelas explica porquê. Há vários fatores que afetam a economia. O primeiro é o facto de o comércio mundial estar a perder dinamismo. Desta forma, a expansão económica vai apoiar-se mais na procura interna. Ora, à medida que o crescimento do emprego vai sendo menor e à medida que o impacto das reformas fiscais se dissipa (uma vez que provocou um aumento do rendimento disponível das famílias), a procura interna tenderá a ser mais moderada. E este efeito vai fazer-se sentir no crescimento da economia luxemburguesa.

A Comissão Europeia adverte ainda que uma escalada das tensões comerciais e políticas e um agravar da instabilidade financeira poderia trazer resultados menos positivos para o Grão-Ducado.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A economia do Grão-Ducado deverá crescer 3,5% este ano e 3,3% no próximo ano. As estimativas constam do relatório da Previsão Económica de Verão da Comissão Europeia que foi hoje divulgado. Os valores hoje apresentados representam uma revisão em baixa face à previsão da Primavera, divulgada em maio, que apontava para um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 3,7% para este ano e de 3,5% para 2019.
O comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, apresentou hoje as Previsões Económicas de Verão da Comissão Europeia.
A Comissão Europeia considera que o crescimento do Luxemburgo é volátil, mas assegura que as previsões económicas do país são favoráveis. Bruxelas traçou assim o cenário económico dos próximos anos nas projeções da primavera hoje divulgadas e reviu em baixa o crescimento estimado para este ano.
A Comissão Europeia reviu em baixa o crescimento do Luxemburgo para 2017. No seu relatório das previsões de outono, Bruxelas antevê um avanço de 3,8% na economia para 2017, ligeiramente abaixo dos 3,9% apontados nas previsões da primavera publicadas em maio deste ano.