Escolha as suas informações

Covid-19. Hotéis luxemburgueses prejudicados com recente aumento de infeções
Economia 14.07.2020

Covid-19. Hotéis luxemburgueses prejudicados com recente aumento de infeções

Covid-19. Hotéis luxemburgueses prejudicados com recente aumento de infeções

Foto: Anouk Antony
Economia 14.07.2020

Covid-19. Hotéis luxemburgueses prejudicados com recente aumento de infeções

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Sector do turismo é um dos mais afetados com a crise provocada pela covid-19.

O setor da hotelaria volta a ser afetado pelos novos casos que fizeram disparar nas últimas semanas o número de infetados por covid-19 no Luxemburgo. 

De acordo com a federação do setor, Horesca, já começaram a ser registadas as primeiras falências de empresas do setor. A Horesca refere em comunicado que os números publicados pelo Ministério da Saúde “prejudicam gravemente a imagem de marca do país” e que “as repercussões no estrangeiro são catastróficas, com muitas pessoas a anular as reservas nos hotéis do Luxemburgo”.


Covid-19. Hotéis continuam praticamente vazios no Luxemburgo
O setor do turismo no Luxemburgo continua a sofrer as consequências da crise pandémica, apesar do fim do confinamento e do levantamento de restrições nas fronteiras terrestres e aéreas. A taxa de ocupação dos hotéis é de apenas 25%.

A federação lamenta ainda falta de precisão sobre os locais das infeções e o facto de a ministra da Saúde, Paulette Lenert, não ter negado recentemente em conferência de imprensa a possibilidade de um segundo confinamento.

Com o setor turístico novamente em perigo, a Horesca volta a apelar às empresas de hotelaria, restauração e cafés que respeitem todas as normas sanitárias com o objetivo de reduzir o risco de contaminação.

O apelo é dirigido também aos clientes, refere-se no comunicado, onde a federação lembra que há multas para empresas e cidadãos que não cumprirem as regras.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Em 2015: Falências aumentaram no Luxemburgo
O número tinha sido avançado em Janeiro pela instituição alemã Creditreform mas, só agora, foi oficialmente confirmado pela Secretária de Estado da Economia, Francine Closener. No ano passado, 873 empresas declararam falência no Luxemburgo, um aumento de 3,3% face a 2014.