Escolha as suas informações

Covid-19. Hotéis luxemburgueses prejudicados com recente aumento de infeções
Economia 14.07.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Hotéis luxemburgueses prejudicados com recente aumento de infeções

Covid-19. Hotéis luxemburgueses prejudicados com recente aumento de infeções

Foto: Anouk Antony
Economia 14.07.2020 Do nosso arquivo online

Covid-19. Hotéis luxemburgueses prejudicados com recente aumento de infeções

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Sector do turismo é um dos mais afetados com a crise provocada pela covid-19.

O setor da hotelaria volta a ser afetado pelos novos casos que fizeram disparar nas últimas semanas o número de infetados por covid-19 no Luxemburgo. 

De acordo com a federação do setor, Horesca, já começaram a ser registadas as primeiras falências de empresas do setor. A Horesca refere em comunicado que os números publicados pelo Ministério da Saúde “prejudicam gravemente a imagem de marca do país” e que “as repercussões no estrangeiro são catastróficas, com muitas pessoas a anular as reservas nos hotéis do Luxemburgo”.


Covid-19. Hotéis continuam praticamente vazios no Luxemburgo
O setor do turismo no Luxemburgo continua a sofrer as consequências da crise pandémica, apesar do fim do confinamento e do levantamento de restrições nas fronteiras terrestres e aéreas. A taxa de ocupação dos hotéis é de apenas 25%.

A federação lamenta ainda falta de precisão sobre os locais das infeções e o facto de a ministra da Saúde, Paulette Lenert, não ter negado recentemente em conferência de imprensa a possibilidade de um segundo confinamento.

Com o setor turístico novamente em perigo, a Horesca volta a apelar às empresas de hotelaria, restauração e cafés que respeitem todas as normas sanitárias com o objetivo de reduzir o risco de contaminação.

O apelo é dirigido também aos clientes, refere-se no comunicado, onde a federação lembra que há multas para empresas e cidadãos que não cumprirem as regras.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O Luxemburgo vai reabrir todos os setores de atividade económica, a partir da segunda-feira, dia 11 de janeiro. Todos menos um: a Horesca. Pelo contrário, cafés, bares e restaurantes viram a sua situação agravada com o prolongamento do fecho obrigatório por mais 15 dias, até 31 de janeiro. A Federação Nacional dos proprietários de Hotéis, Restaurantes e Cafés do Luxemburgo (Horesca) está “escandalizada”.