Escolha as suas informações

Covid-19. "Há o risco de multiplicação das falências de empresas" no Luxemburgo
Economia 23.03.2020

Covid-19. "Há o risco de multiplicação das falências de empresas" no Luxemburgo

Covid-19. "Há o risco de multiplicação das falências de empresas" no Luxemburgo

Economia 23.03.2020

Covid-19. "Há o risco de multiplicação das falências de empresas" no Luxemburgo

Madalena QUEIRÓS
Madalena QUEIRÓS
Os comerciantes pedem que baixem o preço das rendas das lojas que estão encerradas.

"Sem uma ajuda directa substancial, as falências de empresas e de trabalhadores independentes podem multiplicar-se a um ritmo elevado"no Luxemburgo. A alerta é do presidente da Confederação Luxemburguesa do Comércio (CLC), Nicolas Henckes.

No final de uma reunião de emergência feita por videoconferência, o conselho de admnistração do CLC denunciou que "as empresas estão em agonia".  

A informação proveniente de todos os sectores do comércio "é alarmante, especialmente em actividades comerciais e de serviços, em que um grande número de empresas não tem qualquer rendimento".  "É preciso agir rápidamente", apela Nicolas Henckes.

O CLC diz que as medidas anunciadas pelo Governo de apoio às empresas "são insuficientes".  Os representantes do comércio esperam, agora, que surjam novas medidas no "Programa de Estabilização" que deverá ser anunciado pelo ministro da Economia, na próxima quarta-feira.

Para já os representantes das empresas de comércio apelam aos "consumidores a manterem a fidelidade às empresas luxemburguesas, continuando a comprar-lhes em casa, online ou adquirindo vouchers que poderão  ser usado quando as lojas reabrirem".   Solicitam ainda aos proprietários dos imóveis comerciais que "se possível permitam o pagamento das rendas em vários meses, ou reduzam significativamente o valor da renda, neste período sem vendas".

O CLC presta ainda "uma homenagem especial às equipas das nossas empresas membros que estão no terreno: os trabalhadores dos supermercados, motoristas de caminhão, motoristas de transportes públicos, funcionários de farmácia, agentes de viagem ".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Empresas luxemburguesas não temem o salto no escuro do Brexit
Após o recente 'não' do parlamento britânico ao acordo do Brexit, os empresários luxemburgueses continuam otimistas quanto ao impacto da saída do Reino Unido da União Europeia na economia do Grão-Ducado. Apesar do relógio continuar em contagem decrescente até 29 de março, às 23:59.