Escolha as suas informações

Comer em casa. Pandemia muda hábitos de consumo no Luxemburgo
Economia 08.09.2021
Covid-19

Comer em casa. Pandemia muda hábitos de consumo no Luxemburgo

Covid-19

Comer em casa. Pandemia muda hábitos de consumo no Luxemburgo

Economia 08.09.2021
Covid-19

Comer em casa. Pandemia muda hábitos de consumo no Luxemburgo

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
O teletrabalho, os sucessivos confinamentos, o encerramento pontual dos restaurantes, bares, lojas e escolas obrigaram os residentes do Luxemburgo a mudar os hábitos de consumo. A conclusão é do mais recente estudo do Instituto Nacional de Estatística (Statec).

Entre as mudanças registadas entre 2019 e 2020 o Statec refere que o fecho dos restaurantes e bares incitou as famílias a cozinhar mais em casa no ano passado. Fruta e legumes, carne, pão e cereais foram as maiores despesas no supermercado.

Em 2020, as famílias gastaram em média 7.178 euros em alimentos e bebidas para o consumo em casa, o que representa um aumento de 23% face a 2019 (5.833 euros). O Statec refere ainda que os residentes investiram no ano passado mais 58,6% em pequenos eletrodomésticos de cozinha.

No sentido oposto, as despesas feitas pelas famílias em restaurantes, cafés, bares, cantinas e entregas ao domicílio diminuiu 34% (3.737 euros em 2019 e 2.465 euros em 2020). Um dado impulsionado pelos meses consecutivos em que a restauração esteve de portas fechadas devido à pandemia.


Statec prevê indexação dos salários ainda este ano
Na prática, salários e pensões vão aumentar 2,5%.

Segmentando este tipo de comércio alimentar, os bares, cafés e estabelecimentos similares foram os que registaram menos gastos por parte dos residentes (-62,2%), seguido pelos restaurantes (-39,8%) e cantinas escolares e das empresas (-38,5%). 

Sem surpresas, o único a registar aumentos foram os serviços de take-away e entregas ao domicílio, com um aumento de 24,4% de gastos das famílias, o que permitiu "suportar" algumas empresas do ramo durante o fecho dos restaurantes e cafés no país. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas