Escolha as suas informações

Coronavírus. Banco central chinês prepara injeção de cerca de 156 mil milhões de euros
Economia 02.02.2020

Coronavírus. Banco central chinês prepara injeção de cerca de 156 mil milhões de euros

Coronavírus. Banco central chinês prepara injeção de cerca de 156 mil milhões de euros

Foto: AFP
Economia 02.02.2020

Coronavírus. Banco central chinês prepara injeção de cerca de 156 mil milhões de euros

Lusa
Lusa
A banca chinesa tinha já anunciado no sábado uma série de medidas destinadas ao crédito das empresas que estão a contribuir para lutar contra o surto do novo vírus.

O banco central chinês anunciou hoje que irá injetar 1.200 milhões de yuans (156 mil milhões de euros) para ajudar a economia afetada pelo surto de pneumonia viral.

A operação será concretizada na segunda-feira, quando os mercados financeiros chineses reabrirem após o longo feriado de ano novo lunar, estendido devido ao surto do novo coronavírus.

Em comunicado, o instituto de emissão explica que a intervenção servirá para manter “uma liquidez razoável e abundante” para o sistema bancário e a estabilidade do mercado cambial.

A banca tinha já anunciado no sábado uma série de medidas destinadas ao crédito das empresas que estão a contribuir para lutar contra o surto do novo vírus.

O surto está a afetar vários setores da economia chinesa.


Coronavírus. Facebook adota medidas para reduzir informação falsa sobre surto
O chefe para a área da saúde do Facebook, Kang-Xing Jin, anunciou que a rede social começará a remover publicações que incluam alegações falsas ou teorias de conspiração sobre o vírus.

As praças financeiras de Xangai e Shenzhen reabrem na segunda-feira depois de 10 dias encerradas.

A China elevou hoje para 304 mortos e mais de 14 mil infetados o balanço do surto de pneumonia provocado por um novo coronavírus (2019-nCoV) detetado em dezembro passado, em Wuhan, capital da província de Hubei (centro).

As Filipinas anunciaram também hoje a morte de um cidadão de nacionalidade chinesa, vítima de uma pneumonia causada pelo novo coronavírus, a primeira vítima fatal fora da China.

Além do território continental da China e das regiões chinesas de Macau e Hong Kong, há mais casos de infeção confirmados em 24 outros países, com as novas notificações na Rússia, Suécia e Espanha.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou na quinta-feira uma situação de emergência de saúde pública de âmbito internacional (PHEIC, na sigla inglesa) por causa do surto do novo coronavírus na China.


Notícias relacionadas