Escolha as suas informações

Consumidores do Luxemburgo estão menos confiantes
Economia 08.01.2018

Consumidores do Luxemburgo estão menos confiantes

Consumidores do Luxemburgo estão menos confiantes

Foto: AFP
Economia 08.01.2018

Consumidores do Luxemburgo estão menos confiantes

Os consumidores residentes no Luxemburgo estão menos confiantes. De acordo com os dados do Banco Central do Luxemburgo, o indicador de confiança dos consumidores caiu significativamente em dezembro do ano passado, depois de três meses consecutivos a subir.

Os consumidores residentes no Luxemburgo estão menos confiantes. De acordo com os dados do Banco Central do Luxemburgo, o indicador de confiança dos consumidores caiu significativamente em dezembro do ano passado, depois de três meses consecutivos a subir.

O indicador situa-se agora nos 15 pontos, valor que compara com os 19 pontos registados em novembro. A confiança é medida através de quatro componentes: a situação económica do Luxemburgo, o desemprego, a situação financeira das famílias e a perspectiva em relação à capacidade de poupança das mesmas.

Registou-se uma queda em quase todos os parâmetros, com exceção do desemprego, cujas perspetivas são agora melhores. Entre as principais preocupações dos consumidores estão assim, a situação económica geral do Luxemburgo, a situação financeira das famílias e a respetiva capacidade de poupança.


Notícias relacionadas

BCL: Confiança dos consumidores atinge recorde no Luxemburgo
A confiança dos consumidores atingiu um máximo histórico em janeiro deste ano. De acordo com o indicador medido pelo Banco Central do Luxemburgo, a confiança atingiu os 20 pontos, numa forte valorização após, em dezembro, ter descido para os 15 pontos.
Luxemburgo: Confiança dos consumidores subiu em Agosto
A confiança dos consumidores que residem no Luxemburgo melhorou em Agosto. O indicador é medido através de quatro componentes: a situação económica do Grão-Ducado, o desemprego, a situação financeira dos lares e a perspectiva em relação à capacidade de poupança dos mesmos.
A confiança subiu dos sete para os dez pontos