Escolha as suas informações

Comissão Europeia revê em baixa crescimento económico do Luxemburgo
Economia 03.05.2018 Do nosso arquivo online

Comissão Europeia revê em baixa crescimento económico do Luxemburgo

Comissão Europeia revê em baixa crescimento económico do Luxemburgo

Foto: Chris Karaba
Economia 03.05.2018 Do nosso arquivo online

Comissão Europeia revê em baixa crescimento económico do Luxemburgo

A Comissão Europeia considera que o crescimento do Luxemburgo é volátil, mas assegura que as previsões económicas do país são favoráveis. Bruxelas traçou assim o cenário económico dos próximos anos nas projeções da primavera hoje divulgadas e reviu em baixa o crescimento estimado para este ano.

A Comissão Europeia considera que o crescimento do Luxemburgo é volátil, mas assegura que as previsões económicas do país são favoráveis. Bruxelas traçou assim o cenário económico dos próximos anos nas projeções da primavera divulgadas hoje e reviu em baixo o crescimento estimado para este ano.

O relatório de Bruxelas começa por sublinhar que o crescimento abrandou no ano passado para 2,3%, face aos 3,1% registados em 2016. Mas refere que o abrandamento contrastou com a tendência positiva em outros indicadores, como a criação de emprego, por exemplo. Este ano, a economia deverá voltar a recuperar, para abrandar de novo ligeiramente em 2019.

Desta forma, em 2018 o Produto Interno Bruto (PIB) deverá crescer 3,7%. Este valor representa uma revisão em baixa face às previsões de inverno divulgadas em fevereiro passado e é menos otimista do que o crescimento de 4% apresentado pelo ministro das Finanças, Pierre Gramegna, na semana passada no Parlamento. O avanço deste ano será sustentado no aumento do consumo privado que deve crescer devido ao aumento do rendimento disponível. Este deverá aumentar com o efeito da reforma fiscal e com o efeito da indexação salarial prevista para o terceiro trimestre deste ano. Por outro lado, há quer contar também com um aumento da contribuição do setor financeiro para a economia, “tradicionalmente o motor de crescimento do Luxemburgo”.

Quanto ao mercado de trabalho, o emprego deverá continuar a crescer nos próximos dois anos e a taxa de desemprego deve, pelo contrário, continuar o seu sentido descendente, atingindo os 5,2% em 2019.

No que diz respeito à zona euro, a Comissão Europeia manteve as previsões de crescimento nos 2,3%, mas alertou para os riscos das guerras comerciais.


Notícias relacionadas

A Comissão Europeia voltou a rever em baixa as previsões de crescimento económico do Grão-Ducado. A economia deve avançar 3,1% este ano e abrandar a partir daí para 3% em 2019, até aos 2,7% em 2020. As estimativas constam do relatório da Previsão Económica de Outono da Comissão Europeia publicadas hoje.
Ban de Gasperich - Chantier - Photo : Pierre Matgé
A economia do Grão-Ducado deverá crescer 3,5% este ano e 3,3% no próximo ano. As estimativas constam do relatório da Previsão Económica de Verão da Comissão Europeia que foi hoje divulgado. Os valores hoje apresentados representam uma revisão em baixa face à previsão da Primavera, divulgada em maio, que apontava para um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 3,7% para este ano e de 3,5% para 2019.
O comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, apresentou hoje as Previsões Económicas de Verão da Comissão Europeia.
A Comissão Europeia prevê um crescimento económico de 3,4% para este ano e uma aceleração para o próximo ano: em 2018, a economia deve avançar 3,5%.
O Luxemburgo deverá crescer este ano 3,1%, 3,2% em 2016 e 3% em 2017. Na zona euro, o Luxemburgo só é ultrapassado por Malta e pela Irlanda, segundo as previsões económicas da Comissão Europeia divulgadas hoje.
O sector bancário continua a ser o motor da economia luxemburguesa