Escolha as suas informações

Comissão Europeia investiga impostos pagos pela Nike na Holanda

Comissão Europeia investiga impostos pagos pela Nike na Holanda

Economia 2 min. 10.01.2019

Comissão Europeia investiga impostos pagos pela Nike na Holanda

A Comissão Europeia anunciou hoje que abriu uma investigação aprofundada à Nike. Em causa estão os acordos fiscais celebrados entre a Holanda e a conhecida marca de ténis, que poderão ter permitido à empresa pagar menos impostos do que o devido. Se os 'tax ruling' forem considerados ilegais, a Nike poderá ter de devolver aos cofres holandeses os montantes que não pagou.

Em comunicado, a comissária europeia para a Concorrência, Margrethe Vestager, afirma que “os Estados-membros não devem permitir que as empresas construam estruturas complexas que reduzam indevidamente os seus lucros tributáveis e que lhes garantam uma vantagem competitiva injusta face aos seus concorrentes”. Por isso, “a Comissão Europeia vai investigar cuidadosamente o tratamento fiscal dado à Nike pela Holanda, para perceber se está ou não em linha com as ajudas de Estado europeias”.

Em concreto, a investigação vai debruçar-se sobre duas das empresas da Nike na Holanda: a Nike European Operations Netherlads BV e a Converse Netherlands BV. Entre 2006 e 2015, as autoridades fiscais holandesas fizeram cinco acordos fiscais, sendo que dois deles ainda estão vigentes e estipulam um método de cálculo das royalties que serão pagas por aquelas duas empresas. Ora, a Comissão teme que os montantes pagos por aquelas entidades não reflitam a realidade.



Notícias relacionadas

Bruxelas diz que o Luxemburgo concedeu ajudas fiscais ilegais à Engie
Antevê-se mais um braço de ferro entre Luxemburgo e a Comissão Europeia por causa de acordos fiscais feitos entre o Estado e multinacionais. A Comissão Europeia quer que o Luxemburgo recupere mais 120 milhões de euros em impostos que não foram pagos pela empresa francesa Engie. O Governo não tem o mesmo entendimento e diz que a elétrica foi taxada de acordo com as regras aplicáveis na altura.
Inspeções do Fisco rendem mais 4,34 milhões de euros
As inspeções feitas pelo Fisco luxemburguês resultaram na exigência de mais de 4,3 milhões de euros em impostos. Os números constam do relatório de atividades da Administração das Contribuições Diretas relativo a 2016.