Escolha as suas informações

Comércio e restauração entre os setores que mais emprego criaram nos últimos meses
Economia 17.03.2020 Do nosso arquivo online

Comércio e restauração entre os setores que mais emprego criaram nos últimos meses

Comércio e restauração entre os setores que mais emprego criaram nos últimos meses

Foto: Pixabay
Economia 17.03.2020 Do nosso arquivo online

Comércio e restauração entre os setores que mais emprego criaram nos últimos meses

Diana ALVES
Diana ALVES
No espaço de um ano, o emprego no setor do comércio, transporte, hotelaria e restauração cresceu 3,9%.

Dois dias depois de se saber que lojas e restaurantes do país – entre outros estabelecimentos – vão estar fechados até nova ordem, o STATEC faz saber que aqueles dois ramos de atividade estão entre os setores que mais emprego criaram nos últimos meses.

No boletim trimestral sobre a evolução do emprego, o Instituto Nacional de Estatística (STATEC) revela que houve um crescimento de 3,6% entre o quarto trimestre de 2018 e o mesmo período do ano passado.

O aumento explica-se, sobretudo, pela criação de emprego na área da administração e outros serviços públicos, que cresceu 4,5% no período de um ano. A seguir aparece o setor do comércio, transporte, hotelaria e restauração, onde o emprego progrediu 3,9%.

Ontem, ouvido pela Rádio Latina, o secretário-geral da Horesca, François Koepp, admitiu que o setor, que inclui hotéis, restaurantes e cafés, venha a registar uma perda nas receitas na ordem dos 120 milhões de euros por mês. Algo que poderá levar à eliminação de postos de trabalho.

O responsável apelou aos empresários para que recorram às ajudas do Governo para tentar evitar despedimentos nesta altura. Aos clientes, solicitou que continuem a pedir ‘take away’ nos restaurantes que estão a propor esse serviço de forma a que aqueles estabelecimentos possam continuar a faturar.


Notícias relacionadas

Sem surpresas, a pandemia da covid-19 está a afetar a evolução do emprego no Luxemburgo. No primeiro trimestre deste ano, o aumento do número de trabalhadores no país ficou-se pelos 0,3% face a igual período de 2019. No trimestre anterior, a subida tinha sido de 0,8%, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (STATEC).